MENU

20 de novembro de 2017 - 00:51Rali

WRC: Neuville é o vice-campeão

Neuville-Hyundai

Maior vencedor do ano, com quatro triunfos, o belga Thierry Neuville é o vice-campeão do WRC em 2017

RIO DE JANEIRO - O Rali da Austrália, disputado durante o fim de semana na região de Coffs Harbour, no estado de Nova Gales do Sul, encerrou a temporada 2017 do WRC definindo o vice-campeão. O belga Thierry Neuville, da Hyundai, ficou com o 2º lugar na pontuação final da temporada com a vitória no evento derradeiro, já esvaziado após o pentacampeonato de Sébastien Ogier na Grã-Bretanha.

Apenas 34 duplas se inscreveram, sendo que um total de 12 carros estava dentro da chamada “Prioridade 1″ e havia um único inscrito no WRC2. Os demais eram carros das classes RC2 a RC4 e/ou pilotos e equipes locais.

O Rali da Austrália começou literalmente quente no primeiro dia, com muito calor e a liderança do norueguês Andreas Mikkelsen, da Hyundai. Mas após vencer cinco dos oito trechos cronometrados na sexta-feira, o nórdico furou dois pneus de uma só vez – e como tinha apenas um sobressalente, acabou perdendo qualquer chance de conquistar a vitória.

Assim, Thierry Neuville herdou o primeiro lugar, mas tanto o belga quanto seus adversários foram surpreendidos pela chuva que resolveu dar o ar da graça em Coffs Harbour e atrapalhar o terceiro dia de provas. Tanto que a SS20 (Pilbara Reverse II) acabou cancelada por falta de segurança. No Power Stage de Wedding Bells, o piloto da Hyundai já largou com sólida vantagem para o estoniano Ott Tänak e não podia cometer nenhum erro. Ficou em oitavo a três segundos e seis décimos do melhor tempo, mas conquistou a vitória no evento.

“Essa vitória vai para todos da equipe”, comentou Neuville ao final do Rali da Austrália. “Todos trabalham muito duro e não foi fácil perder o campeonato, mas tivemos que manter a motivação em alta. Chegamos ao fim da temporada vencendo e com o vice-campeonato. Obrigado a todos do time aqui e na oficina. Um grande trabalho dos caras”, disse.

De saída da equipe M-Sport rumo à Toyota, Tänak não conseguiu nem chegar perto de Neuville para contestar o primeiro lugar do rival. Acabou em 2º lugar na última etapa – beneficiado por (mais) um acidente de Jari-Matti Latvala, um de seus futuros companheiros de equipe – e em terceiro na classificação do campeonato.

Após o 2º lugar na Polônia, Hayden Paddon conquistou seu segundo pódio naquele que pode ser considerado seu evento ‘caseiro’, embora seja neozelandês. O “Kiwi” terminou o evento a cerca de um minuto de Neuville, à frente de um relaxado Sébastien Ogier, que levou hoje os cinco pontos extras do Power Stage, por fazer o melhor tempo da última etapa.

Elfyn Evans passou a temporada inteira desenvolvendo os pneus DMack, cuja sede física é no sudeste da França, mas com origem inglesa. No entanto, o espigado galês teve a infeliz notícia de que não haverá mais a equipe patrocinada pela firma de Dick Cormack em 2018, apesar de todo seu ótimo trabalho e esforços. Mesmo diante de um panorama incerto para o próximo ano, o piloto foi profissional ao extremo e terminou o Rali da Austrália em quinto, à frente de Esapekka Lappi no único Toyota sobrevivente.

Nova desilusão para a Citroën: Kris Meeke bateu numa ponte no sábado, voltou ao evento na regra do Rally 2 e ainda assim terminou em 7º lugar, porque seus próprios companheiros de equipe se autoeliminaram. Stéphane Lefévbre quebrou a suspensão traseira esquerda de seu carro e Craig Breen deu um capote na SS18 (Bucca16), logo nos primeiros instantes de uma etapa de quase 32 km a percorrer neste domingo.

Isto deixou o Skoda Fabia de Richie Dalton/John Allen em 8º lugar geral, com o irlandês somando pontos na classificação do campeonato. Como as duas duplas a seguir tinham inscrição local, somente, as posições seguintes para efeito de pontos no WRC foram ocupadas por Jourdan Seideridis a bordo de um Citroën do ano passado e pelo finlandês Kalle Rövanperä, no único WRC2 inscrito.

Classificação final do Rali da Austrália:

1 – Neuville-Gilsoul (Hyundai i20 WRC ’17) – 2’35’44”8
2 – Tanak-Jarveoja (Ford Fiesta WRC ’17) + 22”5
3 – Paddon-Marshall (Hyundai i20 WRC ’17) + 59”1
4 – Ogier-Ingrassia (Ford Fiesta WRC ’17) + 2’27”7
5 – Evans-Barritt (Ford Fiesta WRC ’17) + 3’05”6
6 – Lappi-Ferm (Toyota Yaris WRC ’17) + 3’49”5
7 – Meeke-Nagle (Citroen C3 WRC ’17) + 22’58”4
8 – Dalton-Allen (Skoda Fabia R5) + 24’39”6
9 – Quinn-Searcy (Mitsubishi Lancer) + 25’03”4
10 – Herridge-Hill (Subaru Impreza) + 29’52”3

Classificação final do campeonato:

1. Sébastien Ogier – 232 pontos
2. Thierry Neuville – 208
3. Ott Tänak – 191
4. Jari-Matti Latvala – 136
5. Elfyn Evans – 128
6. Dani Sordo – 95
7. Kris Meeke – 77
8. Hayden Paddon – 74
9. Juho Hänninen – 71
10. Craig Breen – 64
11. Esapekka Lappi – 62
12. Andreas Mikkelsen – 54
13. Stéphane Lefévbre – 30
14. Teemu Sunninen e Mads Østberg – 29
16. Jan Kopecky – 7
17. Pontus Tidemand e Richie Dalton – 4
19. Eric Camilli – 3
20. Jourdan Seideridis, Stéphane Sarrazin e Armin Kremer – 2
23. Ole Christian Veiby, Yohan Rossel, Kalle Rövanperä e Bryan Bouffier – 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>