MENU

1 de outubro de 2017 - 15:30Automobilismo Internacional

Scott “varre” mais um fim de semana e é campeão do Euroformula Open

3717-32-58

Harrison Scott na frente e o resto do pelotão atrás: foi assim em 10 das 12 provas. E o britânico é o campeão antecipado do EF Open em 2017

RIO DE JANEIRO - Deu a lógica no Euroformula Open: com uma campanha impecável, o britânico Harrison Scott é o novo campeão da categoria, com duas rodadas de antecipação. A bordo do carro #10 da RP Motorsport, ele foi simplesmente dominador, alcançando a “varrida” e um total de 10 vitórias em doze provas disputadas. Um título mais do que merecido.

Apesar do domínio avassalador de Scott, ambas as provas disputadas em Monza tanto no sábado quanto no domingo (principalmente hoje) foram simplesmente sensacionais. A pista italiana é velocíssima – médias próximas de 200 km/h em ritmo de corrida – e com os Dallara F312 dotados de aerofólios planos, os garotos da categoria deitaram e rolaram, com batalhas de cair o queixo.

Largando da pole em ambas as provas, Scott não teve adversários tanto ontem quanto hoje e atrás dele, o pau comeu solto pelas demais posições. Na corrida de sábado, o russo Nikita Troitskiy conseguiu um confortável 2º posto depois de se livrar do alemão Jannes Fittje e do finlandês Simo Laaksonen, que se pegaram pra valer pelo último lugar do pódio – que ficou mesmo com Fittje por menos de meio segundo.

A rodada do fim de semana, que apresentou o melhor grid do ano com 21 carros, teve mais uma vez a presença de cinco brasileiros, mas nenhum deles pontuou no sábado. Christian Hahn terminou em décimo-quarto, seguido por Matheus Iorio e Pedro Cardoso. Thiago Vivacqua sofreu um furo de pneu e quando voltou à pista, não teve condição de lutar por nenhum resultado. Acabou na 18ª posição, enquanto Guilherme Samaia desistiu.

Na corrida deste domingo, o Safety Car entrou em ação duas vezes. Logo após a largada, o canadense Devlin De Francesco se enroscou com o italiano Lodovico Laurini e seu carro bateu no muro de proteção. Após mais algumas voltas, o carro de segurança voltou à pista, quando o bólido do brasileiro Thiago Vivacqua ficou em posição perigosa após um furo de pneu numa dividida de curva com o chinês Daniel Lu.

Aliás, pela intensidade das disputas, a corrida de hoje foi muito mais atribulada e acidentada. A três voltas do final, os indianos Ameya Vaidyanathan e Tarun Reddy se enroscaram na lendária curva de Lesmo e saíram da pista. Mas o maior pecado aconteceu com Pedro Cardoso: o brasileiro estava numa corrida sensacional, a melhor dele em toda a temporada. Vinha em 4º lugar e não quis entregar de bandeja a posição para o polonês Alex Karkosik. Como efeito, o piloto da Teo Martin Motorsport acabou danificando seu carro e abandonou na última volta da disputa.

As entradas do Safety Car ajudaram também o russo Nikita Troitskiy, que veio de último para uma recuperação espetacular que o levou ao 6º posto, à frente de Matheus Iorio, que acabou somando pontos numa boa corrida de recuperação de um lugar meio ingrato no grid. E Guilherme Samaia salvou o décimo lugar.

Mas a glória é toda de Harrison Scott: ao “varrer” o fim de semana e quase conseguir a pontuação máxima do evento – só não foi o piloto mais rápido da corrida de domingo, perdendo o ponto extra – o piloto chegou a 286 pontos, contra 158 de Troitskiy e 119 de Vaidyanathan. Thiago Vivacqua segue como o brasileiro mais bem colocado, em 6º lugar agora, somando 88 pontos.

A próxima prova do EF Open é um evento isolado do International GT Open: a categoria correrá sozinha em Jerez de la Frontera, no próximo fim de semana, em etapa válida também para o certame paralelo que aponta o Campeão Espanhol de Fórmula 3.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>