MENU

20 de setembro de 2017 - 23:33IMSA Weather Tech SportsCar Championship

O começo de uma era: Mazda e Joest fazem primeiro teste

Mazda-Team-Joest-Hockenheim-test-1

Em ação na Alemanha: o Mazda RT24-P, agora sob a tutela do Team Joest, fez seus primeiros testes após o anúncio da nova parceria. O carro deverá receber updates para a temporada 2018

RIO DE JANEIRO - A notícia não é nova, mas cabe ser lembrada aqui no blog: a Mazda e a Joest Racing fizeram enfim o primeiro teste dinâmico com o protótipo RT24-P DPi do IMSA Weather Tech SportsCar Championship. Foi o pontapé inicial de uma nova era, confirmada em meados de julho. Passou-se praticamente dois meses desde o anúncio e os primeiros quilômetros do carro sob a responsabilidade da nova parceira.

E para marcar território, a Joest Racing fez o primeiro treino com seu novo brinquedo na Alemanha, no circuito de Hockenheim.

Segundo Larry Holt, gerente da Multimatic – que fará sozinha o desenvolvimento do carro após o fim da parceria com a Riley Technologies – os primeiros treinos foram importantes não só para a coleta de dados pelo time chefiado por Reinhold Joest e Ralf Jüttner como também para a própria Multimatic avaliar os pontos chaves para a solicitação de uma re-homologação do chassi, passando por um update de aerodinâmica.

Os testes foram realizados por três pilotos. Dois deles, velhos conhecidos do programa da marca via Speedsource – Jonathan Bomarito e Tristan Nunez, cuja experiência como pilotos da Mazda não poderia ser desprezada. O terceiro nome, a convite da equipe, foi o alemão René Rast, um irmão torto do meu colega de Fox Sports Thiago Alves.

A estreia da nova versão do Mazda RT24-P com a tutela do Team Joest, que já reformula a antiga base dos tempos de Audi e American Le Mans Series lá em Atlanta, no estado da Geórgia, será mesmo em janeiro, na disputa das 24 Horas de Daytona.

3 comentários

  1. Luciano disse:

    A Mazda pode se dar bem com essa associação com a Joest, pois os alemães entendem e muito do riscado e se os japas e a Multimatic não vacilarem na parte que toca a cada um na empreitada, vamos ter um sério concorrente no páreo ano que vem no IMSA… E já viajando além, com a aceitação pela ACO e FIA dos DPi no campeonato bianual do WEC que começa ano que vem, não vou me assustar se a Mazda for bicampeã em Le Mans antes da Toyota ganhar sua primeira lá…

    • Rodrigo Mattar disse:

      Luciano, essa “aceitação” ainda não aconteceu. A viabilidade de participação dos DPi em Le Mans e no WEC seria a partir de 2019/20 e não está decidida. Não é para o próximo campeonato.

      • Luciano disse:

        Pena não ser para a próxima temporada, mas é bom o pessoal da ACO não fazer marra e aceitar os DPi senão o WEC não vai ter sentido sem uma classe top, que no caso dela é a LMP-1 mas dado aos custos a lá F-1 se esvaziou… A adoção da DPi no WEC é a salvação da lavoura na minha opinião. O campeonato da IMSA é muito mais interessante e competitivo, senão a turma da Joest não tinha topado assumir os carros da Mazda e creio que os alemães e os japas já contam com essa aceitação para que em 2019/2020 se lancem com tudo no WEC com um equipamento já acertado e vencedor!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>