MENU

11 de agosto de 2017 - 19:49Túnel do Tempo

Direto do túnel do tempo (377)

CE0xBsoW8AAfOaB

RIO DE JANEIRO - O ano é 1980. Naquela época, um pequeno construtor britânico “chegou chegando” à Fórmula 2 europeia e causou tanta sensação que em menos de um ano naquela categoria, pularia logo para a Fórmula 1. Esse construtor era a Toleman, que tinha origem nos anos 1920 como uma firma de transportes e entregas sediada em Brentwood e que, muito tempo depois, tornou-se equipe de competição nas categorias menores, começando pela Fórmula Ford em 1977 e chegando posteriormente à F-2, primeiro com chassis March para Rad Dougall e depois com o modelo Ralt RT2.

Alex Hawkridge, diretor do time, contratou um designer da tradicional marca Royale, chamado Rory Byrne, para traçar as linhas do que seria o primeiro monoposto 100% Toleman. Então com 35 anos, o engenheiro concebeu o modelo TG280 que seria equipado com o motor Hart 420R e pneus Pirelli, para o veterano Brian Henton e Derek Warwick, que vinha da Fórmula 3 inglesa, na qual fora adversário dos brasileiros Nelson Piquet e Chico Serra. Outros carros da Toleman seriam entregues a Huub Rothengatter, Siegfried Stohr, Alberto Colombo e Carlo Rossi.

A tradicional March vinha de títulos consecutivos com Bruno Giacomelli e Marc Surer e seus pilotos oficiais de fábrica, que corriam com motores BMW – Teo Fabi e Mike Thackwell, sem contar Andrea de Cesaris e Chico Serra, via Project Four Racing – foram todos batidos pelos predominantes TG280, que no meio do campeonato ganharam uma versão “B” (apenas para Henton e Warwick). A equipe oficial – Toleman Group Motor Sport – venceu quatro provas, sendo três com Henton (em Thruxton, Vallelunga e Mugello), que se consagraria campeão ao fim de 12 provas, somando 61 pontos contra 42 de Warwick, vitorioso na etapa de Silverstone.

Stohr e Rothengatter não passariam o ano em branco. Cada um ganhou uma etapa e a Toleman fecharia o ano com seis triunfos, contra quatro vitórias da March e duas da surpreendente AGS, uma minúscula equipe de fundo de quintal surgida em Gonfaron, que deu a Richard Dallest duas incríveis conquistas em Pau e Zandvoort.

Ambiciosa, a Toleman logo anunciou um programa de Fórmula 1, com motores Hart Turbo e Rory Byrne à frente do projeto. Mas isso é assunto pra outro post.

Há 37 anos, direto do túnel do tempo.

1 comentário

  1. Rodrigo botana disse:

    Huub rothengatner correu 25 gps de f1 entre 1985 e 86,85 correu de osella e 86 de zakspeed,era companheiro.de jonatam.palmer ,e rothengatner foi o empresario de jos verstappen,pai do max,durante toda sua carreira na f1

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>