MENU

18 de junho de 2017 - 18:3824 Horas de Le Mans

Loucura e mágica

2-Le-Mans-2017-Finish

Hat-trick: em mais uma vitória daquelas que será lembrada por muito tempo, a trinca Brendon Hartley/Earl Bamber/Timo Bernhard chega à vitória – décima-nona da Porsche – após o carro cair para 57º em virtude de um problema mecânico

RIO DE JANEIRO (Agora é que caiu a ficha…) - Por muitos anos, daqui em diante, todos nós vamos guardar essa edição das 24 Horas de Le Mans como uma das mais emblemáticas dos últimos anos e da história da prova, realizada desde 1923.

Pelos mais variados motivos.

Primeiro, pelas circunstâncias que nortearam a disputa ao longo de um dia inteiro. Do franco favoritismo da Toyota à decepção absoluta – mais uma – de ver dois de seus três carros a nocaute em menos de três voltas.

Segundo, da hipótese – que quase se tornou real – de um protótipo da classe LMP2 perpetrar a maior zebra da história desde o triunfo da Mazda e também a primeira vitória de um construtor independente desde Jean Rondeau em 1980.

E terceiro, que Le Mans mais uma vez escolheu a Porsche. Pela 19ª vez em sua história. E num desfecho que nem os mais otimistas ousariam prever.

Até porque o carro #2 da trinca Earl Bamber/Nick Tandy/Brendon Hartley teve que recolher para a garagem em razão de um grave problema técnico, na altura da quarta hora. Uma falha no eixo dianteiro fez com que os mecânicos trabalhassem febrilmente para que a falha fosse solucionada e o carro voltasse à disputa.

Na quinquagésima-sétima posição, àquela oportunidade a penúltima entre os 60 carros que largaram – e dois haviam abandonado.

A Toyota, que já nadava de braçada, chegou ao período noturno com a liderança e eventualmente o Porsche #1 de Neel Jani/Andre Lotterer/Nick Tandy incomodava e se revezava com um dos TS050 Hybrid na 2ª posição. Aí, as coisas começaram a dar errado para os japoneses.

O primeiro sinal de alerta foi o carro #8 com fumaça na altura da 9ª hora: o motor elétrico dianteiro entrou em parafuso e pegou fogo. Foi outro carro que perdeu imenso tempo com reparos, até porque a equipe vinha de duas vitórias no WEC com a trinca Sébastien Buemi/Anthony Davidson/Kazuki Nakajima – e Le Mans oferece pontos em dobro para o Mundial de Endurance.

7nite

A Toyota tinha o melhor carro em termos de velocidade e performance, dominando a disputa até a 10ª hora, quando problemas dizimaram os carros que lutavam pela ponta e mais uma vez deixaram os japoneses a ver navios nas 24 Horas de Le Mans (Foto: John Dagys/Sportscar365.com)

Na 10ª hora, o líder absoluto, o carro #7 de Kamui Kobayashi/Mike Conway/Stéphane Sarrazin, começou a vir muito lento e parou na pista com problemas de embreagem. O carro ficou travado em 1ª marcha e nem com o motor elétrico o “Kobazilla” conseguiu chegar aos boxes.

E o desastre se completou quando o #9 tomou um toque do Dallara LMP2 da Cetilar Villorba Corse e, em consequência do contato, houve primeiro uma saída de pista, um furo no pneu traseiro esquerdo, danos no carro e incêndio. Depois, o protótipo se apagou e Nicolas Lapierre, que dividia a pilotagem com Yuji Kunimoto e José María López, saiu da prova.

Parece que Sarthe e Toyota, pelo visto, não se completam. Os japoneses não sabem como ganhar essa prova e muita gente, nas redes sociais, resolveu fazer piada com o azar dos orientais, sugerindo novos itens para os protótipos desenvolvidos em Colônia, tais como: sal grosso, arruda, alfazema, trevo de quatro folhas e pé de coelho.

A Porsche, a partir de então, assumiu a liderança com seu protótipo #1 e muitos já davam como favas contadas o triunfo do Fuscão, já que a diferença para o 2º colocado – que era um LMP2 – já era superior a 10 voltas e chegaria a catorze no meio da manhã.

Mas Le Mans tem seus caprichos. Não é “cruel”, como dizem uns por aí. É para os fortes. E o carro #1 não foi: uma queda de pressão de óleo na entrada de Tertre Rouge, quando Andre Lotterer estava ao volante, foi a senha para o começo do fim da corrida para os germânicos.

De repente, surgiu galopando no horizonte uma zebra que atendia pelo nome de Jackie Chan DC Racing. É isso mesmo: a equipe do ator Jackie Chan em sociedade com o piloto David Cheng não só descontou a diferença até o anúncio do abandono oficial do Porsche, como também assumiu a liderança da prova na classificação geral, de forma tão inédita quanto inesperada.

Mas vocês lembram do Porsche que caiu para 57º?

Pois é: a recuperação de posições foi paulatina e na vigésima hora o carro já se encontrava em sexto. Em uma hora – e com o abandono do outro 919 Hybrid – subiu quatro degraus e era o 2º, a uma volta do #38 de Ho-Pin Tung/Thomas Laurent/Oliver Jarvis. Era questão de tempo para descontar a volta e iniciar a feroz escalada rumo à liderança. Também, com um ritmo nove segundos por volta superior ao LMP2 líder da prova, não havia como segurar o Porsche guiado por Timo Bernhard. Só se quebrasse…

LMP1-Le-Mans-2017-Podium-690x460

A festa do trio do Porsche #2 no pódio só foi possível pelo trabalho e dedicação dos mecânicos, a quem os pilotos dedicaram a vitória em Le Mans neste fim de semana

Mas a quebra não veio e os alemães, após o trabalho árduo dos mecânicos nos boxes e a altíssima performance de seus pilotos na pista, venceram mais uma vez – a décima-nona – as 24 Horas de Le Mans. Um triunfo que os pilotos fizeram questão de dedicar e lembrar da retaguarda. Brendon Hartley, o novo nome na galeria de vitoriosos do mítico circuito, assegurou que se não fosse o trabalho dos rapazes da Porsche, eles jamais teriam vencido a corrida.

Se a histórica vitória, que seria uma zebra sem precedentes, não aconteceu, pelo menos a Jackie Chan DC Racing teve todos os motivos do mundo para comemorar: seus dois protótipos Oreca 07 foram ao pódio na classificação da LMP2, com a vitória em Sarthe e a 3ª posição do #37 de Alex Brundle/David Cheng/Tristan Gommendy.

imagem_release_973931

A Vaillante Rebellion ocupou em grande parte da disputa a liderança da LMP2 com seus dois carros, mas acabou em 2º na categoria e em terceiro na geral. (Foto: José Mário Dias/Piquet Sports)

A 2ª posição da LMP2 e a terceira na geral, numa corrida atribulada, porém brilhante, ficou com a Vaillante Rebellion e o carro #13 conduzido por Nelsinho Piquet/David Heinemeier-Hänsson/Mathias Beche. A trinca chegou a ocupar de forma eventual a liderança da divisão, antes de ter primeiro problemas com a luz traseira do freio e a necessidade de uma parada posterior – e um pouco demorada – nos boxes, para reposição da peça inteiriça após o capô do motor.

Não obstante, Nelsinho ainda teve que pagar um pênalti quando recuperava para cima do compatriota André Negrão na briga pelo 2º posto na categoria e se envolveu num contato com um retardatário. Não foi o único e nem o último problema na reta final: os últimos pit stops ficaram mais longos e mais difíceis porque havia uma falha no motor de arranque e entrou em ação uma das ferramentas mais fundamentais de qualquer oficina: o martelo.

unnamed (1)

Celebração: um exultante Nelsinho Piquet conquista mais um resultado espetacular nas 24 Horas de Le Mans: 3º lugar geral – e com um protótipo da classe LMP2, o que só valoriza seu feito e dos companheiros de Vaillante Rebellion, David Heinemeier-Hänsson e Mathias Beche (Foto: José Mário Dias/Piquet Sports)

Apesar das dificuldades, louve-se o trabalho da Vaillante Rebellion, que desde o início do campeonato mostrou-se ligeiramente inferior a algumas outras equipes em termos de velocidade, mas os dois carros – enquanto não tiveram problemas – foram muito sólidos em Sarthe. Pena que Bruno Senna não pode conquistar um resultado à altura do esforço dele e dos companheiros Nicolas Prost e Julien Canal, fechando a disputa em 15º lugar na categoria.

ah-le-mans-2017-finish-order-05

Corrida espetacular do #35 da Signatech-Alpine e o brasileiro André Negrão estreou em Le Mans no dia em que fez 25 anos. Acabaram em 4º lugar, nocauteados por um problema de freios

Em sua estreia em Sarthe, André Negrão desempenhou também um excelente papel: o piloto da Signatech-Alpine Matmut guiou com correção e o time de Philippe Sinault confiou-lhe a responsabilidade de receber a bandeira quadriculada como prêmio por um belo trabalho. De fato, o jovem campineiro que completou 25 anos no sábado resistiu firme até que uma falha nos freios o fez sair da pista no fim de Les Hunaudières, na curva Mulsanne. O piloto levou o carro para os reparos no freio dianteiro e voltou à disputa para terminar em quinto na geral e quarto na LMP2.

Mas o novato mais badalado, em que pese toda a sua experiência pregressa de Fórmula 1 e 500 Milhas de Indianápolis só podia ser ele: Rubens Barrichello.

Dagys_2017_50474

Celebrado: Rubens Barrichello foi o novato mais badalado pela mídia internacional em Sarthe e seu 14º lugar pouco importa perto de sua presença na corrida (Foto: John Dagys/Sportscar365.com)

Mesmo sem um equipamento competitivo – o Dallara P217 estava longe de ter a mesma performance dos Oreca e até de alguns Ligier – o experiente piloto de 45 anos parecia um menino que ganha de presente o brinquedo mais sonhado. O resultado final – 14º lugar geral – pode parecer decepcionante, mas podem apostar que o construtor italiano ganhou um referencial absurdo e uma expertise imensa na hora de afinar e ajustar um equipamento. Nisso, Rubens é mestre. Não à toa, ficou tanto tempo na Fórmula 1.

Se não foi campeão, não importa. O público brasileiro tem a mania de malhar o Barrichello, mas se esquecem do quão ele é confiável em termos de conservação de equipamento e principalmente o quanto ainda é rápido. Até ele se impressionou por ter alcançado 340 km/h no ponto de velocidade máxima do circuito de Le Mans. Uma prova inequívoca de que se pode ser feliz, mesmo perto dos 50. Senti uma empolgação nele que me faz imaginar que ele pode – e vai – voltar no ano que vem.

Dagys_2017_46824

Excelente o 6º lugar conquistado pela United Autosports com a trinca Filipe Albuquerque/Will Owen/Hugo de Sadeleer com o Ligier JS P217 (Foto: John Dagys/Sportscar365.com)

Ressalto também aqui o trabalho fantástico feito pela United Autosports, que mesmo inferiorizada em termos de equipamento, conquistou um incrível 6º lugar na geral com a trinca liderada pelo português Filipe Albuquerque, com os novatos Hugo de Sadeleer e Will Owen dando conta do recado. Zak Brown, um dos sócios do time que disputa o ELMS, com certeza curtiu.

E o que foi o final cinematográfico da LMGTE-PRO, não é, leitores?

Dagys_2017_45557

Loucura: entrou na memória o pega homérico entre Jonathan Adam e Jordan Taylor pela vitória na LMGTE-PRO. A Corvette queria a 11ª taça na prateleira. A Aston Martin, o primeiro triunfo em Sarthe pelo WEC. E no fim, deu Aston (Foto: John Dagys/Sportscar365.com)

Ainda tem quem diga que Endurance é chato. Pois a disputa das últimas voltas provou que nada disso é exato. Não existe chatice em automobilismo, desde que haja corrida de verdade e disputas idem. O que Aston Martin Racing e Corvette Racing protagonizaram hoje foi um dos momentos mais bonitos do esporte nos últimos anos. Luta titânica pela vitória na principal categoria de Grã-Turismo, uma lenha pra ninguém botar defeito.

MOTORSPORT : FIA WEC - 24 HOURS OF LE MANS (FRA) ROUND 3 06/11-18/2017

O espírito de Le Mans: Jordan Taylor cruza a linha de chegada em “três rodas e meia” para terminar a prova em 3º lugar na LMGTE-PRO

O detalhe é que enquanto uma marca perseguia a décima-primeira vitória em Sarthe, a outra não tinha ainda sentido o gostinho do triunfo desde a introdução do WEC em 2012, pelo menos na LMGTE-PRO. E com uma ultrapassagem sensacional, sob o aplauso e os urros de um público recorde de 268,5 mil espectadores, Jonathan Adam deu o golpe final em Jordan Taylor e levou a primeira posição e a vitória para o time que é parceiro da Prodrive de David Richards.

Quanto à Corvette, um pneu furado fez o 2º lugar virar pó e Jordan, com valentia e em três rodas e meia, ainda conseguiu o pódio com a terceira posição na divisão.

GTE-Pro-Le-Mans-2017-Podium-690x460

Os rapazes da Aston Martin sorriem no pódio e comemoram a vitória na LMGTE-PRO. Daniel Serra (esquerda), fez um trabalho fantástico em sua estreia na prova

O carro que Adam levou à vitória teve também o veterano compatriota Darren Turner e o brasileiro Daniel Serra, que realizou também um excelente trabalho – inclusive com a melhor volta da prova na divisão (3’50″950) – e guiou por quatro “stints” para contribuir de forma fundamental para o histórico triunfo dos britânicos em Sarthe.

E Pipo Derani tem que ter muito orgulho do que conquistou ao lado de Harry Tincknell e Andy Priaulx. Os Ford GT EcoBoost da Chip Ganassi Racing não foram tão superiores e tampouco tão dominantes quanto o foram no ano passado, por conta do sempre polêmico Balance of Performance (BoP) dos Grã-Turismo. Mas o jovem brasileiro foi mais uma vez impecável e chegou em 2º lugar na classe, resultado que deixa o trio na liderança da classificação do FIA WEC com 74 pontos, onze à frente da trinca vencedora em Le Mans.

Tony Kanaan cumpriu muito bem a tarefa de substituir Sébastien Bourdais no carro #68 da Ganassi. Em ritmo de prova, sua melhor volta foi somente cinco milésimos pior que a de Dirk Müller, que tem muito mais horas de voo que o baiano em Le Mans, além de conhecer o carro desde a última temporada. Foi apenas a segunda prova de TK com o Ford GT EcoBoost e o 6º lugar na classe tem que ser comemorado – e que sirva de incentivo para um possível retorno no próximo ano.

Dagys_2017_51655

A vitória na LMGTE-AM, a categoria menos badalada das 24 Horas de Le Mans, teve ex-piloto de Fórmula 1: Will Stevens, Dries Vanthoor e Rob Smith ganharam com alguma sobra a bordo da Ferrari da JMW Motorsport

Na LMGTE-AM, categoria dos bólidos fabricados até 2016 e com pilotos de graduação inferior mesclados com um profissional por carro, prevaleceram os times com o modelo Ferrari 488 GTE. Venceu a JMW Motorsport na estreia de seu carro novinho em folha, com o ex-Fórmula 1 Will Stevens e os estreantes Dries Vanthoor e Rob Smith realizando um belo trabalho, sem cometer nenhum erro ao longo de uma exigente disputa. O 2º lugar ficou com a Spirit of Race e a tripulação formada por Duncan Russell Cameron/Aaron Scott/Marco Cioci.

E a Scuderia Corsa, campeã da prova em 2016, voltou ao pódio de novo: ficou com o 3º lugar graças a Cooper MacNeil/Townsend Bell/Bill Sweedler. Favorito à vitória, o Aston Martin #98 de Mathias Lauda/Pedro Lamy/Paul Dalla Lana ficou em oitavo. Pelo menos o canadense não se envolveu em incidentes como nos dois últimos anos…

Já Fernando Rees fez o que pôde com o Corvette C7-R da Larbre Competition. Liderou após conquistar a pole position, mas o carro caiu diametralmente de rendimento com as entradas dos franceses Christian Philippon e Romain Brandela. Acabaram em último na divisão e entre os 49 (excelente índice técnico) entre os que receberam a quadriculada.

Le Mans Le Mans 24 Hour - Circuit des 24H du Mans - Le Mans - France

Louca, mágica, inesquecível, quente… essa edição das 24 Horas de Le Mans deixou o blogueiro de alma lavada (Foto: FIA WEC/Divulgação)

Mais uma 24 Horas de Le Mans se foi.

Com a loucura que tem que fazer parte da vida.

Com a magia que é a marca deste mito chamado Circuit de la Sarthe.

Viram o dia lindo que fez nas últimas 24 horas, lá e cá, pelo menos no Rio? Pois é.

Estou de alma lavada e enxaguada, parafraseando o impagável Odorico Paraguaçu de “O Bem-Amado!”.

O Fox Sports, mais uma vez, levou o melhor aos seus telespectadores. Como eu disse, entre lágrimas, num dos meus comentários finais, ninguém mais do que eu se dedicou, esforçou e batalhou para trazer ao público brasileiro uma corrida diferente daquilo tudo que vocês estão acostumados.

Transmitimos os treinos classificatórios – algo inédito no país. Ficamos mais de 10 horas ao vivo, fora os flashes. E eu seria leviano e idiota se não elogiasse também o empenho e o altíssimo astral do querido Hamilton Rodrigues, que comandou duas janelas de transmissão com maestria, além do Thiago Alves e do mestre Edgard Mello Filho, sempre uma aula, que comandaram uma parte da transmissão no Fox Sports 2. E, claro, o Felipe Motta, que dividiu comigo a transmissão dos treinos classificatórios de quinta-feira.

Cada dia aprendo mais trabalhando com esses caras. Não sou perfeito. Nem tenho a pretensão de ser. A transmissão não tem que ser feita apenas pensando nos “gato mestres”. Mas também nos iniciados, naqueles que temos que fazer gostar do bom automobilismo, do melhor automobilismo.

Viva Le Mans! Viva o Fox Sports!

104 comentários

  1. VANDERLEY THOMAZ JUNIOR disse:

    ES-PE-TA-CU-LAR!!

    Parabéns Rodrigo e Fox Sports: o trabalho se pagou com uma Le Mans inesquecível!!

  2. Diney De Lellis disse:

    Acompanhei a TODOS os minutos da transmissão. Parabéns a equipe FOX e aos apresentadores pela qualificada narração/comentários (inclui teu comentário ao final – emocionado). Parabéns aos pilotos brasileiros pelo brilhante desempenho e a Le Mans, a maior de todas as corridas e o maior espetáculo esportivo.

  3. Belo resumão Rodrigo. Parabéns a vc e toda a equipe que nos proporcionou uma experiência fantástica nessa incrível prova de resistência. Espero mais para o ano que vem.

  4. João Paulo Passarelli disse:

    Parabéns Rodrigo!!!

    Vc informou e nos divertiu com a mais alta qualidade que lhe é peculiar.

    Que venha Le Mans 2018!

  5. Robson Guerreiro da Rocha disse:

    Primeiramente Rodrigo parabéns pelo seu trabalho,e a Fox Sports,que transmissão!Aplaudo de pé seu trabalho,tanto aqui Blog(fonte diária de leitura……)quanto na transmissão.De arrepiar!

    Aos detratores de corrida de longa duração:CHORA!(ia usar outra palavra com ch no inicio também,mas essa já serve),a disputa final na GTE-PRO junto a virada(nunca mais…..) da Porsche…….sem palavras.

  6. Marcelo Pacheco #49 disse:

    Brinquei perguntando ao meu parceiro de Le Mans, Ike Nodari que se desta vez veríamos o serrinha dando um sorriso. Grande bota, perfeito em todos os stints, e olha que assisti tudo!

  7. Eduardo terra disse:

    Parabéns pela belíssima transmissão da minha primeira 24 Le mans pela fox sport por, todos que transmitiram a corrida mas espetacular da historia do automobilismo com os pilotos brasileiros dando tudo pela vitoria o seu choro quando o corvette perdeu a posição pra Auston Martin na volta final com a vitoria do brasil foi épico.
    Muito obrigado pela transmissão ,pelos comentários de todos da fox e pelo Edgard de Mello Filho com seus comentários brilhantes e engraçadíssimo. Parabéns até ano que em le mans, se vemos na próxima corrida da Nascar . MUITO OBRIDADO

    • Luigi disse:

      Oi,Eduardo, eu acredito que se o Taylor não tivesse tido um ataque de Dick Vigarista na manobra de ultrapassagem, ou seja,jogado o Corvette sobre o Aston Martim, ele provavelmente não teria furado o pneu, e é sabido que o Corvette tem muito mais aceleração que o Aston Martin, teria recuperado a posição e ainda ganhado algum segundo a mais de distância, mas pelo visto o deus da velocidade o puniu pela manobra dispensável e infeliz.
      Para mim que sou um saudosista, a L M Gt pro/am são as únicas categorias que ainda remetem a essência das antigas 24 h de Le Mans,pois a LM p1 é laboratório de tecnologias, a LM p2 é muita coisa da mesma coisa, muito bom para torcedor apaixonado por pilotos, mas ruim para os que gostam de disputa de marcas,pois como se viu, mesmo sendo em sua maioria o mesmo carro, sempre às equipes melhor estruturadas (mais dinheiro) é que ganham,pondo por terra a equidade na disputa, que tantos gostam de iludir torcedires.
      Em tempo, BoP para mim é: Babacas Obstruidores de Performances, e prejudicaram deliberadamente a Ford, depois organizadores reclamam quando grandes times e emprezas saem da categoria. Que adianta uma equipe pagar a preço de ouro, grandes projetistas e vir um bando de Babacas e khr no seu competente projeto. Quem gosta de automobilismo pelo lado técnico, tenho certeza que detesta essas jogadas para torcedores em shows midiaticos. No caso da possível vitória da Corvette, foi um americano mesmo que possa ter causado a derrota.mas a Ford foi deliberadamente sacaneada por esses Babacas do bop (minúsculo como merecem eles e seus simpatizantes,que normalmente devem ser torcedores que jamais participaram de qualquer quadro técnico de uma grande equipe)

  8. Sergio Luis dos Santos disse:

    Antes de tudo é preciso te parabenizar pelo exaustivo trabalho em apresentar as equipes aqui no blog, onde prontamente partilhei em minha página no FB as notas sobre os brasileiros.
    Acompanhei todas as transmissões da FOX e hoje, você totalmente emocionado sem medo de ser feliz, certamente juntou suas lágrimas as minhas, pois também estava emocionado, pela festa, pela vitória do 97, ter todos os pilotos brasileiros terminando a prova, o que não é para muitos, ver a alegria do Nelsinho, penha que não pudemos ver os pódios das outras categorias, para acompanhar a festa do Daniel Serra e do Pipo Derani. Aliás espero que a FOX produza um especial ou mesmo no Fox Nitro os pódios sejam mostrados.
    Aproveito para dividir com você e os leitores deste blog a minha coleção com pilotos brasileiros que o Flávio Gomes já conhece de tempos passados…

    http://s29.photobucket.com/user/loigres/library/Brazilian%20Racing%20Drivers%201%20to%2043%20scale

    • Gabriel Medina, O outro disse:

      Sua coleção é nada menos que sensacional, Sergio, e só com essa edição de Le Mans já tem muitas novas miniaturas a serem adquiridas.

      • Sergio Luis dos Santos disse:

        Serão mais 8 para a edição de 2017, sem contar as dos anos anteriores que estão sendo lançadas pela Spark. Além é claro das outras categorias, só não coleciono os fórmulas.

  9. Fernando Matias disse:

    Parabéns Mattar!
    Tiro o meu chapéu pra você! Fruto de sua total persistência e ter sempre acreditado que um dia os brasileiros teriam uma transmissão ao vivo e também narrada por você.
    Quem diria, né? Num passado(2005/06) não muito distante no Orkut éramos pouco menos de 900 apaixonados por Le Mans. Nos revezavamos para transmitir no finado Orkut rsrsrs , com uma internet precária e informações meio confusas devido ao idioma.
    E tudo isso graças a você, Luciano Barcelos , Iri Fonseca, Nino Rainer, eu e dentre outros apaixonados daquela época! Vitória sua, vitória nossa e de todos que um dia colaboraram com a comunidade 24 horas de Le Mans!
    Parabéns!

    • Rodrigo Mattar disse:

      Fernando, sabe que eu tava aqui lembrando disso exatamente por esses dias?

      Lembrei da edição de 2009, a primeira que acompanhei, na íntegra, Deus sabe como, porque nenhum canal transmitia pro Brasil.

      E hoje estamos aqui comemorando esse momento muito bacana para todos nós.

      O Fox Sports está de parabéns. Orgulho de fazer parte desse time que hoje tem feito grandes transmissões e eventos.

      • LUCIANO BARCELOS OLIVEIRA disse:

        Bons tempos aqueles em que quase não tinhamos recursos. Bons tempos de hj tb que temos tudo a mão e ainda fomos brindados com uma ótima cobertura da Fox! Parabéns aos envolvidos literalmente falando! Parabéns mesmo!

  10. Claudio disse:

    Apenas parabéns, pela dedicação e transmissão, que melhoram a cada ano e não deve em nada as transmissões dos outros países. Corrida fantástica.

  11. Fernando Silva disse:

    Qualquer coisa que escrever aqui será pouco para definir teu trabalho e dos demais integrantes do Fox Sports ao longo de toda a transmissão, iniciada na quarta…vocês foram monstruosos…e querer desmerecer este trabalho só mostra o quão alguns são pequenos e indignos até de referências aqui…sendo espectadores na hashtag ou “profissional” do esporte.
    A prova foi épica em todos os sentidos, seja pelo imponderável com os LMP1 (um verdadeiro drama…), a possibilidade de uma vitória inédita de um P2 que, creio eu, no fundo, todos torceram para isso, mas que no final todos reconhecemos e enaltecemos o esforço e trabalho intenso da equipe Porsche para levar sua 19ª vitória em Sarthe. Fiquei muito triste excepcionalmente pelo Koba, mas ano que vem tem mais. Quanto aos brasileiros, todos, sem excessão, fizeram excelente trabalho. Bruno Senna e Nelsinho dispensam comentários e o Barrichello provou que é piloto para estar no WEC, e não na Stock. Daniel Serra entra para um seleto grupo e agora obrigará o canal de esportes do plim plim mencionar a prova no próximo evento da Stock Car. Pipo Derani e TK só não fizeram mais porque o BoP do ACO não quis ver novamente o duelo Ford x Ferrari e tratou de “matar”, principalmente o motor do Ford. Ainda bem que fomos brindados com outro duelo gigante entre Chevy x Aston, vencido pelos ingleses. Fernando Rees guiou como nunca o Trovão da Larbre, pena que a trinca não ajudou, mas está de parabéns pelo que classificou e guiou no início da prova.
    Outra coisa que merece destaque, tudo isso na presença do chefão do grupo Liberty, uma grande iniciativa…querer rivalizar com Le Mans (não é, Tio Bernie??) é um tremendo tiro no pé.
    Enfim, Mattar novamente obrigado por tudo, faço questão de prestigiar a quem trata o fã do esporte a motor com o mínimo de respeito.

    • Rodrigo Mattar disse:

      A nossa missão é o nosso público. Quem gosta é a razão do nosso trabalho. Quem quer conhecer o Endurance, mais ainda.

      Só fazer transmissão pra “gato mestre” não adianta. Temos que ser didáticos também, mas sem fazer o telespectador de idiota.

      Valeu, Fernando. Obrigado pela mensagem!

      • Fernando Silva disse:

        Valeu você, mestre!! Aliás, devo à um post do seu blog, ainda hospedado no antigo canal, o fato de ter conhecido in loco o WEC, nas 6h de São Paulo de 2012. Li exatamente no dia em que se iniciou a venda dos ingressos e corri igual um louco para comprar. Neste dia eu fui “picado” pela mosca do endurance.
        Você é referência no assunto!!

  12. Marcelo Pacheco #49 disse:

    Lembra que em 2015 ou 16 na chegada das 24 horas de Daytona, as duas Corvettes vinham disputando palmo a palmo e chegaram com centimetros de distancia entre elas? Isso é endurance!
    Lendo o ótimo texto, que da a quem não assistiu, a dimensão do que foi a prova, penso como Le Mans é imprevisível. Ano passado uma corrida “ganha” foi perdida praticamente em cima da linha, neste ano o carro “carta fora do baralho” sai de então, ultimo, e a anos luz de distancia em voltas de atraso pra vencer a mistica e inigualável Le Mans. Que fantástico!
    Agora nos resta torcer para quem sabe ano que vem termos um canal temporário extra para a cobertura da prova e a transmissão na íntegra com essa equipe se revesando. Tomara!

  13. Pedro Ribeiro disse:

    Geralmente mantenho-me cético quanto à reviravoltas em eventos automobilísticos.

    Mas desde que acompanho a WEC e IMSA, há uns bons dois anos, houveram grandes embates e grandes histórias nesse meio tempo, mas não houve surpresa e emoção maior do que assistir a essa disputa entre Jordan Taylor e Jonny Adam. Foi como testemunhar um duelo de titãs, digladiando-se a cada curva a cada frenagem e cada aceleração até o final.

    A vitória da Porsche não foi menos que lendária, estiveram de fato em último lugar dentre os que ainda corriam naquela hora e ainda assim recuperaram. Não deu Toyoya nem LMP2 desta vez, mas, como é dito muitas vezes, Le Mans escolhe seus vencedores.

  14. Valerio Paiva disse:

    Rodrigo, nós temos que agradecer e muito pelo seu esforço, já de muitos anos, em passar informações sobre o endurance internacional. Isso desde os tempos que você estava no Sportv mas já tinha esse blog e sua versão anterior, o Saco vazio de gatos (onde se não me engano comecei a acompanhar por causa de um relato sobre a aventura do Paulão Gomes e Guaraná Menezes em Le Mans 78). Lembro que por alguns anos eram poucos locais onde conseguimos boas informações em português sobre LMS, ALMS, Grand-Am e outras categorias. Lá em 2010 pela primeira vez assisti as 24 Horas via o finado Speed Channel, mas ainda bem simples se comparado com o trabalho que vocês fazem nos últimos anos ai na Fox Sports. E assistíamos pelo Speed mas acompanhando o seu blog e twitter. Parabéns pelo esforço e muito obrigado a todos os envolvidos.

  15. Antonio Seabra disse:

    Rodrigo,

    Acho que já tinha dito tudo pelo Whats App, mas não posso deixar de me manifestar de novo aqui. Foi uma CORRIDAÇA !!! Assisti a todo o tempo da excelente transmissão pela FOX e mais umas 8 horas pelo live streaming, o que perfaz cerca de 17 horas de corrida, mais o pré e o pós (podio), cerca de 18 horas sobre 25 !!!! Só dormi de 4 da manhã as 7:30!!!
    Reitero meus parabéns a você por todo o esforço empreendido desde antes da Journeé Test, aos teus companheiros de transmissão, especialmente ao fantastico Edgar, e a própria emissora, pela oportunidade que nos deram de acompanhar tão de perto, em português e na tela grande, a essa corrida maravilhosa.
    Destaco ainda vocês terem colocado no ar os comentários super oportunos do Nelsinho (mais de uma vez), Daniel, Bruno e Rubinho, ao final de seus turnos de pilotagem.

    Quanto a corrida em si, alguns destaques, primeiro sobre brasileiros na prova: Bruno muito rápido no inicio, provavelmente o mais rapido no carro. Nelsinho mostrou toda a sua versatilidade e velocidade, pilotou o 13 na maior parte do tempo e foi o mais veloz da trinca, inclusive marcando a segunda volta mais rápida da classe. Derani foi pouco focalizado, mas em seu primeiro turno de pilotagem no 67 mandou uma bota de “responsa”, e me impressionou muito, sendo o autor de uma ultrapassagem fantástica. É abusado e competente, e demonstrou isso uma vez mais hoje. André pilotou muito bem o Alpine, seguro, maduro e rápido. Daniel, de uma precisão e uma constância absurdas. Os outros brasileiros foram pouco focalizados pelas cameras em seus turnos de pilotagem, mas, no tempo em que assisti pelo Streaming, ouvi muitos elogios a todos feitos pelos locutores estrangeiros, especialmente ao Nelsinho, Bruno, Derani, Rubinho, André, Daniel e Fernando Rees.

    Impressionante a pilotagem e a garra do Taylor no Corvette, na meia hora final, mas foi igualmente fantástica a perseverança do Adam, com o Aston. O desfecho final foi triste pra um e feliz pra muitos (nós), mas, acima de tudo foi de prender o folego !!!
    A destacar a perseverança da tripulação do Toyota 8, desde que voltaram dos boxes foram o carro mais rápido na pista, com uma constância absurda, mesmo sabendo que seria um esforço em vão. Quase o mesmo vale para a triade do Porsche vencedor, mas esses estavam movidos pela expectativa real de podio. A vitoria foi apenas a coroação do esforço.
    Espetacular o resultado da Jack Chan, que chegou a flertar com a vitoria na geral.
    Por isso tudo, foi uma 24 Horas das mais espetaculares.

    Por fim, não posso (como engenheiro mecanico) deixar de destacar o uso impar daquela “ferramenta de precisão” aplicada pela Rebellion, nas ultimas paradas de boxes do 13, contra um motor de arranque renitente: um MARTELO !!! Isso justifica plenamente o termo habitualmente usado aqui no Brasil (provavelmente exportado pra LE MANS): quando nada funciona, tenta-se uma “porradinha técnica” !!!!

    Encerrando: o Edgar criou uma alcunha pra entrar pra historia, e que, por toda a tua dedicação e amor pela prova, voce merece, Mr Le Mans !!!!

    Abraço

    Antonio

  16. Ike disse:

    Parabéns Rodrigo e a toda a equipe da Fox pela excelente cobertura, dedicação, profissionalismo e cobertura técnica inédita na TV brasileira, desde os anos 70 sonhava em ver as 24 horas pela TV, vi todas que o Speed e agora Fox fizeram e esta foi a melhor.

  17. Isidio Cristovão disse:

    Venho aqui também a você e a Foxsports pela brilhante transmissão dessas 24HRs.
    Nos pensamos que um ano foi bom e que vai demorar para repetir a mesma emoção novamente, aí somos enganados, 2015 vibrei com a 1ª vitória da volta da Porsche com Hulk(vaga essa que seria de Alonso) , 2016 a tragédia da Toyota nos 5min restantes onde já haviam se passados 1435min, vem 2017 e novas emoções. Te juro que calculei quando fui dormir as 00:35 AM a diferença do #2 para os LMP2 que vinha atrás do #1 e achei que dava para chegar.
    Que 2018 traga novas emoções, que traga Peugeot, BMW e McLaren para Sarthe.

  18. Eder disse:

    A Audi teria feito a festa com Toyota e Porsche tendo tantos problemas…
    Parabéns a todos pela transmissão.
    Você é uma lenda do jornalismo e do endurance, Rodrigo. Sua dedicação com o esporte é fascinante. Só temos a agradecer pelo seu trabalho e de seus colegas da Fox.

  19. Glauco Tavares disse:

    Rodrigo você é MONSTRO!!!! Todo brasileiro fã de automobilismo lhe deve respeito e sincera admiração, o mesmo vale para o mestre Edgard Melo Filho!! Parabéns à todos pelo excelente trabalho, transmissão honesta, informativa, descontraída, com emoção na dose e nós momentos certos. Parabéns a Fox por acreditar no trabalho de grandes profissionais e bancar uma transmissão inédita na TV brasileira. Foi uma puta alegria curtir mais uma inesquecível edição das 24h contigo, com o Edgard, Hamilton e Thiago… Sou fã da Aston e também fui as lágrimas no final…. Mais uma vez parabéns e muito, muito obrigado à todos da Fox!!!

  20. Rubergil Jr. disse:

    Mattar, belíssimo trabalho. Acompanhei a corrida graças a seus esforços, e foi muito legal. Parabéns mais uma vez!

  21. Elysée Freres disse:

    Na minha opinião a maior “zebra” de Le Mans foi a vitória do McLaren F1 GTR em 1995.

    • Rodrigo Mattar disse:

      Sabe porque talvez não tenha sido? Porque na época a prova tinha mais GTs do que protótipos.

      Em tempo: também não foi tanta zebra assim a Kokusai Kahiatso ganhar. Um dos pilotos era Yannick Dalmas, que já tinha vencido a corrida e sido da Fórmula 1.

      O outro era JJ Lehto, igualmente ex-Fórmula 1. Só o japonês (Masanori Seikya) que completava o trio, não era tão conhecido, mas considerado um bom piloto em seu país.

      • TARCISIO FRASCINO FONSECA disse:

        Eu estava lá!
        Gostaria que fosse o McLaren F1GTR com Maurizio Sandro Sala na trinca mas fazer o que.

      • Allan Guimaraes disse:

        Também choveu naquela edição além do habitual… E, pelo que li naquela época, os protótipos eram mais ariscos que os GT’s. Some-se a isso a inexistência naquele período de protótipos de fábrica (acho que só a Toyota ainda estava investindo algo). ´Peço desculpas antecipadas se minha fonte for “furada”, mas lembro de ter lido que os F1 GTR eram “verdadeiros protótipos”, coisa que aí não concordo, porque não tinha tanta diferença com o modelo de rua (tinha mais semelhanças que qualquer GT de corridas atual). Outra zebrassa foi a liderança do BMW M1 Pro-Car do imortal Hans Stuck em (salvo engano) 1981 durante a chuva. Aí sim, porque mesmo sem protótipos oficiais, haviam 936, Rondeau, Lola, além dos imortais 935 turbinados para fazer frente.

  22. J. JOSÉ disse:

    Estou com 67 anos e acompanho a “endurance” há muito tempo. Le Mans tem algo de especial . Cada ano uma surpresa. Só tem um problema. Fico mais de 24 hs acordado. Até agora estava revendo o “pega” corvette x aston. Pena que nossos pilotos não têm e nunca vão ter, no Brasil , campeonatos à sua altura.

    • Rodrigo Mattar disse:

      Mas você viu, José… os oito que largaram terminaram.

      Três no pódio. Um na geral e na LMP2. Dois na LMGTE-PRO.

      Poderiam ter sido cinco deles, ou seis. Ou sete.

      Já imaginou?

      • J. JOSÉ disse:

        Pois é Rodrigo, fico imaginando se o esporte-motor tivesse no Brasil o apoio , a estrutura e a seriedade que existe lá fora. Ninguém ia segurar nossos pilotos.

  23. Daniel Ramos de Oliveira disse:

    Rodrigo Mattar, falar de Le Mans para mim é falar de você, me emocionou você chorando e eu devo lhe dizer que foi você que fez olhar com outros olhos o Endurance, como a maioria dos Brasileiros achava “chata”, até que um dia comecei a ler o seu blog, entender cada categoria, entender o significado do Endurance, então grande Mattar você foi o meu professor nessa arte do Endurance, e se hoje existe uma emissora brasileira fazendo una transmissão de tão alto nível como a da Fox Sports e com profissionais de altíssimo nível de toda a equipe, certamente (direto ou indiretamente) têm um dedo de você, como na minha paixão de Endurance, e quando algum amigo ou parente me pergunta: Como eu faço pra aprender sobre o Endurance? Eu recomendo o seu blog. Professor obrigado, e você é o cara, forte Abraço e próxima 24 Horas de Le Mans estamos junto. Abraço.

  24. Marco Barral disse:

    Mandaram bem cara e o texto resumiu tudo ………

  25. Ricardo disse:

    Primeiramente. Parabéns a todos da Fox Sports pela Transmissão. Obrigado. Obrigado. Obrigado!!!
    Posso escrever mais dez linhas de agradecimentos e elogios mas seria chover no molhado. Vocês devem se sentir muito orgulhosos do que fizemos este fim de semana que publico que gosta de automobilismo, independente da nacionalidade do piloto ou equipe;

    Rodrigo, permita-me a ousadia de comentar duas coisas sobre a transmissão, como sugestão para vocês pensarem para o ano que vem. Penso que o tempo que a FoxSports ficou transmitindo foi Ótimo. Não vou pedir para transmitirem horas a mais ( se bem, que eu gostaria, logo vou propor uma equação para qual eu nao tenho resposta…). Mas, confesso que quando soube que iriam transmitir no sábado a noite, imaginei pelo fuso horário que, poderia ver o amanhecer em Le Mans, mas a transmissão acabou e não aconteceu. Talvez seria legal conseguir transmitir esse período. E, segundo ponto, uma questão a estudar, mas transmitir quem sabe as três ultimas horas e não apenas as duas ultimas (estou sugerindo, mas não tenho muita certeza se varia a pena), transmitir as três ultimas horas se for certo que valeria a pena. Hoje, a ultima hora foi muito mais movimentada que a penúltima. Enfim, so queria comentar isso, para pensarem em transmissões futuras.

    Sobre a Corrida.
    1 – A LMP1 precisa ser repensada urgentemente!!!! Apenas 10% do grid e sendo bondoso, apenas 33% dos carros terminaram a prova (bondoso, porque o carro da Toyota terminou a prova, mas não agregou nada). É ridículo. Tinha que ter no minimo dez LMP1, e todos parelhos, não com uma equipe muito melhor que a outra.
    2 – Acertaram a mão em cheio com os LMP2. Estão rápidos, grid ótimo, disputado. E são mais velozes de reta que os LMP1. Isso é perfeito. Sou da opinião que os LMP1 têm de ser o “state of art”, mas eles não tem que ser o máximo em tudo, tem que dar chance para os outros carros em algum ponto darem na cabeça.
    3 – GTs.. O BoP pode ser uma “droga” mas que deixou as duas categorias uma coisa de louco deixou. Não precisa dizer mais nada. Todo mundo viu a corrida.

    No mais, Le Mans mostrando porque é a A CORRIDA!

    • J. JOSÉ disse:

      Ricardo, acho que fica difícil repensar a P1 . Devido a alta tecnologia empregada ( ex.: híbrida ) , só quem pode bancar os custos são as grandes montadoras ( toyota , porsche , audi , etc. ) , que ali fazem seu laboratório de pesquisa para produtos de série. Na P2 , o investimento é bem menor e os resultados , creio eu , visam mais a área esportiva ( chassis oreca , dallara , motores gibson , etc. ) .

      • Ricardo disse:

        “…acho que fica difícil repensar a P1 “. Eu concordo com isso. O fato é que fica ruim para a categoria. Eu considero a proposta atual da P1 ótima no principio de inovação e tudo mais. Só que o lado “espetáculo” fica um tanto comprometido.

  26. Wesley Andrade disse:

    Nossa! Eu que só acompanhei a corrida pelas notícias no site Grande Prêmio (já que não tenho televisão a cabo) fiquei muito envolvido pela corrida. Imagine se tivesse.

    Fico muito feliz pela competência dos brasileiros e impressionado pela grande performance dos LMP2 e da reação do Porsche #2.

    É inacreditável a série de desventuras vivida pela Toyota. Nunca vi uma equipe tão azarada quando ela nesta corrida. Nunca. Se eu fosse o diretor responsável da equipe, eu solicitaria em caráter imediato, a criação de um novo chassis junto com uma revisão da sua metodologia. Eu realmente tenho muita pena deles.

    Só me resta dar meus parabéns pela sua dedicação e competência.

    Muito obrigado.

  27. Bruno Serafim disse:

    Rodrigo, parabéns pela transmissão de alta qualidade que você e o time da Fox Sports nos proporcionou. Para mim foi nítido o empenho que você empregou ao se preparar/estudar antes do evento as equipes e pilotos para dar o máximo de informação com rapidez e qualidade. Além disso, respeitou todos os tipos de audiência (desde o mais leigo ao mais expert). Cara, agora sobre a corrida, que coisa maravilhosa… o que foi isso…. foi lindo… foram 24 horas de emoção, mais do que 3 anos de corridas de Fórmula 1 todas juntas. Também agradeço imensamente o espaço que a Fox Sports dá ao esporte a motor. Para nós que somos apaixonados por automobilismo, sabemos que não é fácil acompanhar todas as categorias de alto nível, como o WEC, no país do futebol. Espero que aos poucos os esporte continue crescendo e o brasileiro aprenda a gostar do esporte em si, e não só de ver brasileiros ganhando qualquer coisa, seja ela o que for.

  28. Leo D. Guedes disse:

    Rodrigo, primeiro parabéns para você & FoxSports, seu conhecimento e emoção nestas 24hs foram além de um grande trabalho, foi coisa de entusiasta para entusiastas, valeu pra caramba !!
    Fica o apelo aqui para a FoxSports criar um “FoxSports3″ só para cobrir as 24horas de Le Mans, vale perder o sono (muito melhor que reprise de lutas ou futebol …).
    Sobre a corrida, tudo já foi dito, sensacional, imprevisível, emociante, máquinas maravilhosas, pilotos dando show e ambos levados ao extremo ´por 24 hs… Sem mais palavras.

  29. Luiz Carlos da Silva disse:

    Boa noite Rodrigo

    Acompanhei toda a transmissão, simplesmente fantástica Le Mans!
    Parabéns e grande abraço !!

  30. Antonio Seabra disse:

    Rodrigo,

    Volto aqui para um comentário adicional: a repercussão da transmissão da FOX e dos teus comentários, está muito grande entre os meus conhecidos, Todo mundo elogiando o excelente nível de informação, dentro do possível e do que se tem acesso, sob a ótica jornalistica. E olha que nesse grupo ninguém é bobo nem nasceu ontem !!! Fato aliás refletido nos comentários aqui do blog, onde muitos dos teus seguidores, que ai acima comentaram e elogiaram, demonstram um nível alto de conhecimento automobilistico. Logico, ninguém deve ser engenheiro de pista, chefe de equipe ou piloto, mas todos dividimos nesse espaco, sob tua permissão e guia, um nível de conhecimento bem maior do que o de simples leigos apaixonados. Mas, que fique bem claro, ainda que fossemos simplesmente leigos apaixonados, não haveria nenhum demerito nisso, estaríamos todos curtindo do mesmo jeito uma excelente transmissão esportiva. Que aliás, foi muito valorizada pelos próprios pilotos brasileiros, quando se propuseram a falar com vocês durante a transmissão, para expressar o ponto de vista deles, DURANTE o desenrolar da prova !!!! Esse foi um maravilhoso feito em termos de transmissão televisiva no Brasil !!!! E se pessoas do quilate de um Nelson Piquet Jr, Bruno Senna e Rubens Barichello se dispuseram a colaborar com a transmissão, emprestando mais brilho ainda ao trabalho que estava sedo desenvolvido, é porque acreditam e confiam nas pessoas responsáveis por esse trabalho, nesse caso, Voce e a equipe da FOX. A destacar ainda que vocês receberam informações diretas do Guto Negrão, sobre o que estava se passando com o Alpine do filho dele.

    Como disse antes, assisti parte da corrida pelo Live Streaming de um site internacional, e posso garantir que o trabalho de voces não ficou nada a dever ao deles, que estavam no local e inclusive tinham na equipe ex-pilotos de renome na prova de Le Mans
    Voce e a equipe da Fox mais uma vez estão de parabéns pelo excelente trabalho de transmissão e informação, com dados sempre precisos dentro do nivel historico e tecnico que era exigido, compatível com toda a gama de conhecimento esperado de uma audiência de televisão.

    Nós, telespectadores da FOX e leitores do teu excelente Blog, só esperamos que você continue sempre nos brindando com trabalhos desse gabarito !!!!

    De novo, Parabéns !!!! e Muito Obrigado !

    Antonio

  31. hodari disse:

    Parabéns Mattar pelo seu trabalho tanto aqui no blog quanto na transmissão da corrida, e parabéns ao Fox Sports e a toda a sua equipe pela iniciativa e coragem de fazer tal cobertura.

  32. moisesimoes disse:

    - Mais uma aula de automobilismo puro. Muito obrigado.
    Sem você e a equipe competente da FOX, estaria me sentindo um órfão. Foi realmente inesquecível. Parece que depois de Mônaco, das 500 milhas de Indianápolis e de Le Mans fica aquele vazio que só ano que vem pra preencher!

    Muito feliz pelos brasileiros, pelas fotos (caralho, que foto a do trio do Porsche #2!) e por vocês, por serem profissionais competentes e íntegros o suficiente para, diante do comentário infeliz e desnecessário de LDG, manter a postura, respirar fundo e continuarem absolutamente incólumes, sabendo da importância do trabalho a ser concluído e que não começou semana passada, nem mês passado, nem ano passado. Aliás, ser referência na sua profissão é algo que poucos, muito poucos, conseguem, não é LDG? Enfim, não poderia deixar de ser solidário com vocês e repudiar essa opinião de um “ruim jogador de futebol amador”, não de um bom piloto como LDG.

    Valeu Edgar e equipe! “Life goes on!” Valeu!

  33. JCS disse:

    Parabéns!!!
    A Fox tem o melhor time de esportes a motor da TV.

  34. Fabio do Carmo disse:

    Mattar, muito obrigado por trazer mais essa corrida incrível pra gente, o trabalho que você faz é muito importante pra nós!

  35. Nelson disse:

    Rodrigo, parabéns a equipe e e Fox pela excelente transmissão.
    Esperamos que continuem este trabalho .
    Abraços

  36. Reinaldo Pereira disse:

    Bom dia à todos,
    Vivo em Portugal. Estava assistindo a competentíssima transmissão da Eurosport, na versão portuguesa, e a dado momento é anunciado pelo fantástico João Carlos a sua participação por via telefónica. Acompanho a sua página na internet há uns bons anos. E, foi curioso ouvir a voz daquela cara que vemos parada na fotografia. Senti na sua voz a honra que foi ser convidado a entrar ao vivo e poder dar a sua visão do que se passava. Com direito a esperar em linha por uma parada para publicidade! Não sei se ficou a saber. Mas, depois de terminado a sua intervenção, ele fez um enorme elogio a sua pessoa, dizendo ser o João Carlos Costa!, do Brasil em termos de endurance.
    Enfim, foi um momento bonito de se ver. Que haja mais intereção entre os dois lados do Atlântico neste capítulo, como você mostrou estar disponível no fim da chamada telefónica.
    Cumprimentos cordiais à você, João Carlos Costa e, se me permite por aqui, aos que participaram na transmissão da Eurosport portuguesa. São gente que conhece dos riscado, como você.
    Até sempre!

  37. Mattar e Fox Sport Motorsport Team,

    FOI DE ARREPIAR!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    FOI DE MAIS !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    DEDICAÇÃO E COMPROMETIMENTO AO MÁXIMO!!!!

    PÉ NO PORÃO PARA 2018 COM CANAL TEMPORÁRIO DE TRENSMISSÃO PARA OS 4 DIAS!!!!!!!!!!!!!!

    GRANDE ABRAÇO A TODOS E PÁU NA MÁQUINA GURIZADA!!!

  38. Fabio disse:

    Mattar, em que pese não nos conhecermos, frequento seu blog e acompanho as diversas categorias sobre as quais você escreve tão detalhadamente e não são familiares a nós e pela primeira vez assistí a Le Mans.
    Ví a largada na FOX, a noite uma parte em livestream (com o blog aberto para consultar o grid ilustrado) e o final na manhã de domingo na FOX. Vi a largada, vi o problema com Buemi, o abandono dos Toyota, o Porsche 02 tomando a liderança, a disputa dos GT-PRO no finalzinho, muito bom.Só perdí o Edgar, kkk
    Torcí pelo Barrichello pelo Nelsinho e pelo Kanaan, mas parabéns a todos os pilotos. E a você, parabéns pelo envolvimento, conhecimento e entusiasmo. Obrigado.
    já aguardando 2018. Um abraço.

  39. Carlos Pereira disse:

    Eu gostaria de saber o que os nipônicos fizeram para atrair a Fúria dos Deuses de Le Mans … Incrível como eles não conseguem essa vitória. Mas a corrida, como sempre, foi bela. E põe bela aí. Isso sim é corrida. Da melhor qualidade.
    E Rodrigo, parabéns pelo seu trabalho, tanto na FOX, quanto aqui no blog. Fantástico.

  40. LucioSP disse:

    Rodrigo,

    Parabéns para todos pela excelente transmissão…..a corrida então dispensa palavras..que espetáculo!!
    Eu não perdi um único minuto da transmissão e mesmo assim paraceu que 10:00hs assistindo corrida foram pouco rsrsr!!! Que show!

    Tive a oportunidade de assistir à WEC ao vivo nas três vezes que correram em SP. É uma pena que tenhamos perdido um evento tão legal assim!

    Um abraço a todos,
    Lucio

  41. Jacob Lindener disse:

    Sobre o trabalho desenvolvido por todos na transmissão, uso as palavras que muitas vezes aparecem nesse blog, mas por outro motivo : Parabéns aos envolvidos!

  42. Allan Nicolau disse:

    Primeiramente parabéns!!!! Foi incrível a transmissão, nunca houve uma assim no Brasil espero que tenha dado muito audiência para que ano que vem a FOX queira transmitir novamente, gostaria também de compartilhar a sua emoção no fim da prova pois ela foi minha também, essa prova é incrível, assim como você sonho um dia ver ela em loco!
    Agora é esperar ano que vem e torcer para finalmente a Toyota vencer.

    Parabéns Rodrigo!!!!!

  43. Denis Leite disse:

    Parabéns Rodrigo e toda equipe da Foxsports! Passei um final de semana dos sonhos graças a vcs que nos privaram de uma grande transmissão de uma espetacular 24hs de Le Mans! Contagem regressiva para 2018!

  44. Jefferson Antônio Pereira disse:

    Rodrigo, ainda continuo emocionado. Ontem ao final da transmissão das 24 horas de Le Mans chorei junto com você. Tudo que eu elogiar vai ser pouco, não tenho palavras para enaltecer o trabalho de vocês, Rodrigo, Hamilton, Edgar, Thiago e todos aqueles que estiveram envolvidos neste grandioso trabalho, que comparo tão grandioso quanto a própria corrida. Vocês é que enriquecem cada vez mais nossos conhecimentos pela paixão das corridas. Parabéns a todos, parabéns Fox Sports. Grande abraço.

  45. Gabriel Medina, O outro disse:

    Antes de qualquer coisa, o recado foi passado para os interessados nos protótipos P1L: Uma vitória em Le Mans não só é possível, como provável também.

    Depois desse final de semana, a ACO deve ter respirado bastante aliviada.

  46. Jorge Barros disse:

    Parabéns por toda a transmissão e empenho de todos na Fox Sports. Tudo perfeito, não perdi 1 minuto sequer, tanto em treinos quanto corrida, foi páreo com os europeus, (a ÚNICA diferença é que lá as 24h são na íntegra), mas isso pq la e nos EUA se respira automobilismo, enquanto aqui somos forçados a engolir 100000 campeonatos de futebol, que gosto também por sinal. Mas temos que ter entretenimento para todos os gostos não acham?. Estou com medo de uma desistencia da Toyota no fim do ano, espero que não, mas pelos orçamentos da P1, corre o risco. De qualquer forma, vc mandou muito bem Rodrigo, e o Edgar, nossa cara, cada história animal que ele tem, em todas eu ia pro youtube conferir como foi que aconteceu em vídeos, ja sou fã declarado dele.

  47. GRANDE CORRIDA, ISSO SIM É AUTOMOBILISMO DE VERDADE, COM EMOÇÃO ATÉ O FINAL. PENA QUE NÃO DA PARA TRANSMITIR DIRETO AS 24 HS, SERIA UM SONHO. PARABENS E OBRIGADO A VOCE RODRIGO, AO HAMILTON E A FOX PELA EXCELENTE TRANSMISSAO. ALÉM , DE TODO SEU CONHECIMENTO A SUA EMOÇÃO NOS CONTAGIA.. É UMA CORRIDA TÃO ESPECIAL QUE QUANDO TERMINA JÁ PENSAMOS NA PRÓXIMA. SE DEUS QUISER ANO QUE VEM TEM MAIS.

  48. Leo disse:

    A transmissão foi tão espetacular quanto a corrida. Parabéns a todos!
    Estou querendo acompanhar o WEC mais de perto. Durante a corrida, fiquei com uma dúvida quanto à pontuação do campeonato: os pontos são dados aos pilotos/carros de acordo com a classificação geral nas corridas ou separados por categoria?

    • Rodrigo Mattar disse:

      Oi Leo! Obrigado pelo retorno.

      Vou tentar explicar rapidinho: duas das quatro classes – LMP2 e LMGTE-AM – tem pontuação em separado, tanto para pilotos, quanto equipes.

      Nos construtores de LMP1 e LMGTE, só podem pontuar dois carros por marca.

      E há também o campeonato mundial de pilotos de Endurance, dividido entre protótipos (LMP1 e LMP2) e GTs (LMGTE-PRO e LMGTE-AM). Exemplo: com o 3º lugar geral, o Nelsinho somou 30 pontos pro campeonato, porque os pontos em Le Mans são em dobro. O Daniel Serra fez 50 na categoria dele. Pipo Derani 36.

      Se não tiver entendido, deixa que eu tento explicar de novo depois, ok?

      Grande abraço!

      • Leo disse:

        Olá, Rodrigo! Obrigado pela resposta. Acho que eu entendi. Vamos ver se isso é verdade.

        O carro #38 é da LMP2 e chegou em segundo na classificação geral da corrida. Com isso, seus pilotos marcaram 36 pontos para o campeonato de protótipos (LMP1 e LMP2 juntos) e 50 pontos pela vitória na classe LMP2 que vão valer para a classificação do campeonato separado da LMP2. O Toyota #8 marcou a pontuação correspondente ao oitavo lugar geral, válida para o campeonato entre protótipos, mas como não existe um campeonato separado de LMP1, ele não marcou pontos por ter sido o segundo LMP1 a receber a bandeirada.

        Entendi dessa forma. Abraço!

      • Rodrigo Mattar disse:

        Leo, seguinte: com a desclassificação do #13 da Rebellion e o fato de alguns carros à frente do Toyota não marcarem pontos no campeonato (o da United Autosports com certeza é um deles, se há outros não lembro agora de memória), fazem o carro #8 subir uns degraus na classificação da prova e ganhar mais pontinhos pro WEC. LMP1 e LMP2 pontuam juntas, como expliquei. Abração!

      • Leo disse:

        Entendi como funciona. Fiquei com a dúvida enquanto acompanhava a corrida, mas aproveitei o espaço daqui para perguntar. Obrigado! Abraço!

  49. fernando disse:

    Rodrigo uma duvida que fica, poderia um chassis ORECA com um motor mais potente ser inscrito na lmp1?

    • Rodrigo Mattar disse:

      Fernando, primeiro o chassi teria que ser adaptado para ser um LMP1 por conta das medidas. Há sutis diferenças entre os LMP1 e LMP2. Entre fazer uma gambiarra e transformar um LMP2 em LMP1, haveria a necessidade de construção de um carro inteiramente novo.

      Não sei se hoje, com tanto sucesso alcançado na LMP2, a Oreca tem planos de fazer pelo menos alguns chassis para a classe principal.

      A Dallara vai, via SMP Racing. E tenha certeza que o feedback do Rubens Barrichello será de enorme valia.

      • Gabriel Medina, O outro disse:

        Na verdade, a Oreca já tem um P1 pronto pra correr, o carro usado pela Rebellion até o ano passado é um Oreca.

        http://www.ultimatecarpage.com/car/6261/Rebellion-R-One-AER.html

      • fernando disse:

        Acho que não só o chassis mas é uma dificuldade achar um motor de boa qualidade, Rebellion corria com os fracos AER que também serviram a Kolles, hoje a Kolles “corre” com os antigos motores do Nissan GT-R 2015 e tirando isso acho q nao tem nenhum motor a disposição das equipes no momento, algum tempo atras falou-se da Kolles correr com um motor Audi oriundo da DTM, mas nao sei até onde isso está dentro do regulamento.

        Lembro também que a Rebellion corria antes com motores Toyota nos Lolas, aqui em interlagos eram de longe o barulho mais estridente e bonitos e a Strakka com motores Honda, nao saberia informar se eram motores oriundos de outras categorias.

      • Gabriel Medina, O outro disse:

        Fernando, realmente os AER são inferiores aos motores do Nissan GTR LM mesmo, que, por sinal, é um Cosworth.

        Para o esperado revival da P1l no ano que vem a Ginetta vai de Mecachrome e a SMP, dizem, com o mesmo motor da Kolles.

        O Toyota usado pela Rebellion era o mesmo usado pela Lexus no Super GT, portanto, bastante semelhante ao propulsor usado pela equipe de fábrica no WEC entre 2012 e 2015. Já o Honda da Strakka vinha dos motores usados pelas equipes americanas na ALMS.

      • Rodrigo Mattar disse:

        E berrava lindamente aquele RKV8 da Toyota no Lola da Rebellion. Minha Nossa Senhora…

  50. Pablo disse:

    Mattar, o mais emocionante dessa edição foi justamente a sua emoção ao final da transmissão. Pra nós que somos apaixonados por automobilismo nada mais legal do que assistir um trabalho feito por mais um bando de apaixonados. Parabéns (e principalmente obrigado!) por toda a cobertura de Le Mans, desde o seu trabalho de pesquisa aqui no blog até as maratonas de transmissão na Fox Sports.

  51. Luis Bezerra disse:

    Rodrigo,

    Antes de tudo parabéns a vc e a Fox pela transmissão. Só estou mandando minha mensagem agora pois literalmente varei a noite (para desespero da minha esposa) vendo a corrida. Quando vcs não estvam no ar ficava vendo o streaming (vcs poderiam pensar em passar a corrida toda por streaming, já que sei a dificuldade de passar inteira na TV). Tb agradeço os elogios ao meu pai Mr. WB durante a transmissão e a menção ao meu twitte avisando do problema no motor de arranque do carro do Nelsinho.

  52. Eduardo disse:

    Rodrigo
    Assisti a corrida pela Eurosport aqui do Reino Unido. Eles transmitiram praticamente a corrida toda com comentarios inclusive de Tom Kristensen. Por ja conhecer o trabalho de voces posso garantir que esta no mesmo nivel tecnico e de informacao. Gostaria de ter assistido pela FOX inclusive.
    A corrida foi fantastica. Assistir o drama da Toyota ao vivo, assim como as reviravoltas da Porche e’ muito mais emocionante. Esses caras trabalham o ano inteiro para tudo se decidir nesse dia.
    A proposito, por quantas horas durou o pega do Aston Martin com o Corvette? Vi o Daniel Serra fazer uma ultrapassagem sensacional por fora no Jan Magnussen la pela manha de domingo, se nao me engano.
    Abraco

    • Rodrigo Mattar disse:

      Eduardo, por umas boas três horas as duas equipes se pegaram a safanão. E o Daniel foi excepcional, brilhante. Depois, o Adam. Que corrida fez o trio do #97.

  53. Carlos Bandeira de Mello disse:

    Parabéns pela ótima transmissão ! No ponto certo atraindo a atenção tanto dos fanáticos pelo endurance como também pelos “novatos” neste esporte e nesta categoria . Tenho escutado só elogios pelo seu trabalho e do time do Fox Sports ! Parabéns mais um vez !

  54. Alexandre disse:

    Só tenho que parabenizar a transmissão de vcs! Em todo o momento se preocupando em informar aos telespectadores que estavam conhecendo esse mundo da endurance como funcionavam todas as classes, sem se importar em estar repetindo pela terceira ou quarta vez a informação. Afinal, muita gente só pegou a reta final da prova. Nesse fim de semana, espero que muitos brasileiros tenham percebido que não existe apenas a Fórmula 1 como corrida em alto nível e tenham sido mordidos pelo bichinho da velocidade!

    Parabéns para o Rubens Barrichello que mostrou para muitos que não é um piloto apenas mediano e torcendo para voltar em 2018 numa equipe mais competitiva.

    Uma pena o Fernando Rees ter dois companheiros de tripulação que eram muito lentos – na primeira troca, Rees deixou o carro em P3, se não me engano e recebeu de volta o carro na P15. Virava tão rápido quanto o líder, mas não dava mais para recuperar.

    E como vc comentou, Le Mans não é “cruel”. Tem que ter braço e bota pra ganhar, até mesmo completar essa prova.

    E que venha 2018 e com mais brasileiros disputando essa fantástica prova.

  55. Cristiano disse:

    Assisti da largada até meio dia e a hora final, e um bom tanto por outros meios. Sei que o canal tem seus compromissos e grade de programação a ser respeitada, mas sugiro para o próximo ano deixar a possibilidade de se esticar para mostrar os demais pódios se tiver presença brasileira, não por pachequismo e sim porque fizeram um grande trabalho, completado pela ótima transmissão. Vi o que aconteceu no twitter, e entendo as suas lágrimas no final, o trabalho foi fantástico, fruto de muita dedicação. Parabéns a você e demais envolvidos na transmissão.
    Gosto de ver que a sua “teimosia”, seja com a Nascar anos atrás, seja com o WEC agora, traz para o público a oportunidade de ver espetáculos como nesse fim de semana.

  56. Ricardo Talarico disse:

    Caro Mattar,

    Parabéns !!
    Com muito trabalho, amor e dedicação, você alcançou seu merecido reconhecimento. Olhe para frente com orgulho, e olhe para trás sem mágoas.
    Como diz a música: Don´t look back in anger.
    Além dos parabéns, nós, seus leitores e ouvintes devemos a você nosso Muito Obrigado !!

  57. Nelson Pasini disse:

    Rodrigo, Acompanho seu trabalho tem muito tempo e vá ser dedicado assim lá em Le Mans.
    Tenho 65 anos e curto automobilismo desde os 5 anos. Meu pai foi mecânico do Celso Lara Barberis e por isso já ia para Interlagos desde pequeno.
    O que a Fox me fez relembrar por meio do Comandante Hamilton, Felipe, Thiago, Edgard e você foi minha infância assistindo as Mil Milhas brasileiras que era transmitida em flashs pela TV Record com narração do criador da prova o Barão Wilson Fittipaldi Senior.
    Não ligue para a arrogância do piloto esse, pareceu dizer “Olha eu sou o bom, vocês não sabem nada”. Agora e trabalhar para Le Mans 2018, mesmo com a copa do mundo nas mesmas datas..
    Abraço e parabéns a todos da FOX.
    Nelson Pasini

    • Allan Guimaraes disse:

      60 anos de automobilismo, filho de mecânico de piloto, já viu de tudo (eu tenho 36 anos de automobilismo na veia), data vênia a quem falar contra, mas vale 10000 “tuitagens” contrárias. É esta declaração que merece ser reconhecida.

  58. Romulo Dias disse:

    PARABÉNS!

    Excelente trabalho! Irretocável!
    No blog, no GP e no Fox!

    Muito obrigado pela dedicação!!!

  59. Zé Maria disse:

    A turma já disse tudo, Rodrigo!
    Tentando então não ser repetitivo, ok!
    Só pelo esforço de vocês do Fox Sports, em nos proporcionar a oportunidade de, pela primeira vez, acompanhar a prova ao vivo, treinos preparatórios inclusive, o meu muito obrigado!
    Sem vergonha de dizer que chorei com você e por você ao final da prova. . ,emocionante o seu testemunho de o quanto aquilo estava sendo importante!
    Abraço.
    Zé Maria

  60. Leonardo Silva Conrado disse:

    Parabéns pela transmissão Rodrigo Mattar e Hamilton Rodrigues, assisti todas as horas de transmissão que passou no Fox Sports, a batalha entre o Corvette e o Aston Martin foi épica, nem parecia que aqueles carros estavam correndo por mais de 20 horas. Como engenheiro, fico admirado no trabalho que é feito nestes carros para conseguirem durar tanto tempo em máxima potência, por isso a cada dia fico mais fã das corridas de Endurance. Parabéns novamente pela transmissão e espero vcs novamente nas 24h de Le Mans de 2018.

  61. Alex disse:

    Ótima prova, ótima transmissão,
    Le Mans é o maior espetáculo do automobilismo. Indy 500 é sensacional mas não se compara à grandeza de uma prova de 24 horas, em uma pista de 13km, fabulosa, histórica como Le Mans. E com tanta tradição quanto a corrida ianque.
    24 horas de Le Mans representa a essência do automobilismo.
    É a única que consegue reunir o que há de mais belo no esporte: a paixão amadora de equipes pequenas de pequenos recursos (para os padrões do automobilismo de hoje) que se preparam um ano inteiro para esse momento. Ao mesmo tempo em que conta com equipes com orçamentos estratosféricos, os gigantes da indústria automobilística e carros de altíssima tecnologia.
    Le Mans é muito mais do que uma corrida. É uma epopéia.

  62. Silvio disse:

    Parafraseando seu companheiro de profissão da ESPN, o grande Everaldo Marquez…
    Rodrigo Mattar você é RI-DÍ-CU-LO ! ! ! !
    Nada melhor que assistir uma corrida com você dando uma aula nos comentários!

    PS.: CHUPA LUCAS DI GRASSI

  63. Allan Guimaraes disse:

    Confesso que fiquei um pouco incomodado com as afirmações de você, Rodrigo, dizendo do seu trabalho para trazer essa prova para nós. Pombas, eu sei o quanto você ama isso, o quão extenso foi publicar informações detalhadas das equipes, carros, pilotos, números e mais números, algo simplesmente SEM IGUAL no automobilismo no Brasil, provas internacionais ou locais. Putz, seria enaltecimento próprio?, perguntei-me… Aí veio o choro, entendi menos ainda, enfim deve ter sido pelo cansaço, a emoção de mais um final arrepiante em Le Mans (putz! Segundo ano seguido! Todo ano vai ser assim???), pensei. E hoje pela manhã (não acesso mídias sociais no final de semana) tomo conhecimento da postagem do Di Grassi que possivelmente motivou tudo isso… Bem, faço coro aos amigos que amam tudo isso, e só tenho a agradecer por terem (você e a Fox, mais o Hamilton, o Edgar e os Thiagos) dado ao meu feriado de quinta-feira um colorido sensacional,. e ao sábado e domingo emoção do começo ao fim. Você manja demais, transmissão irretocável, conhecimento profundo, busca de informações, e para todos os níveis (minha namorada, que foi compulsoriamente convidada a ver as mais de 12 horas dedicadas a Le Mans, entendia bem tudo que estava se passando – só reclamava que não poderia ver o canal H&H, mas paciência). Também sou oriundo do orkut, quando você e mais alguns heróis dedicavam sabado e domingo non-stop buscando guias com imagens para nós… Fico triste, por outro lado, em saber que já é tão difícil termos automobilismo por aqui na TV, ainda mais algo tão espetacular como Le Mans (imagino a sorte de quem pode ver e sentir ao vivo a vitória do Rondeau, ou do Ickx em 69, ou das disputas acirradíssimas entre Jaguar x Mercedes x Porsche no Grupo C), e ter pessoas que pensam tão pequeno. Lucas perdeu um torcedor, hoje. Que ele tenha um pouco de sincera autocrítica para pedir desculpas.

  64. Allan Guimaraes disse:

    Sobre aquele problema no carro do Nelsinho, minha namorada perguntou o que era aquilo, e me lembrei de um Opala do meu pai que volta-e-meia tinha um problema parecido. Deixava de pegar, e lá ia eu com marterlar com uma chave de venda o bendix…. Caí na gargalhada! Até pra isso Le Mans serve, para lembrar de aventuras e desventuras próprias de um passado já um tanto remoto…

  65. Jorge BArros disse:

    Rodrigo espero que vcs realizem meu sonho de um dia ir em LeMans e transmitam de lá a corrida pra gente aqui, isso ja no ano que vem. Mas faça um favor, finja que nem viu um tal pilotinho aí cheio de grana que se acha vindo de outro planeta onde ninguém sabe que existe corrida de carros e prototipos.. isso se ele estiver lá. (espero que não)

  66. Max Morais disse:

    Olá Rodrigo,
    Para não ser repetitivo com os que já escreveram aqui, com elogios e mais elogios ao seu trabalho, tanto na transmissão da FOXSPORT, quanto o excelente trabalho no seu sitio, apenas reitero que vc foi demais e esta de parabéns pelo trabalho. 24 horas de Le Mans no Brasil você é o cara(no bom sentido).
    Agora Rodrigo que desempenho espetacular dos motores Gibson V8 de 4.2 litros na corrida, hem!?!?!? Vc poderia escrever sobre esse construtor e o que provocou esse sucesso. Porque tantas equipes optaram por esse motor?
    Outra, quem optou pelo Oreca também se sobressaíram bem, porquê vc acha que deram certo?

  67. Rafael P. Barbosa disse:

    Caro Rodrigo, tenha a certeza que essa transmissão histórica da FOX abriu um precedente inestimável na cobertura de automobilismo no Brasil. Eu, um fã de F1, nunca consegui acompanhar outras categorias com a mesma empolgação que acompanha a F1. E sempre achei Le Mans meio confuso…
    Até que dessa vez resolvi dar uma chance e acompanhar as 24 horas no FOxSports e porra….O QUE CARALHOS EU TAVA FAZENDO DA MINHA VIDA ATÉ AGORA???!?!?!rçrç
    Pode ter certeza que a partir de agora eu faço questão de acompanhar todo ano, e a transmissão que vocês fizeram tem uma enorme parcela de ‘culpa’ nisso.
    Continue com o ótimo trabalho!!!

    • Ricardo disse:

      kkkkkkkkkkkkkk
      “O QUE CARALHOS EU TAVA FAZENDO DA MINHA VIDA ATÉ AGORA??”
      É bem assim mesmo que a gente fica depois que descobre que existe 24h de Le Mans, 12 horas de Bathrust, 24h de Nurburgring, 24h Daytona, Nascar (e nem digo isso por Daytona500, falo por causa de Talladega e Dover)

  68. Rubens disse:

    Rodrigo parabéns, sua paixão é tanta que contamina e realmente foi uma prova épica .
    Claro parabéns a todos seus companheiros que participaram dessa maratona , voce Thiago, Hamilton e como voce mesmo mencionou o mestre Edgard lenda do automobilismo conhecedor de causa , aplausos a voces, em pé.

  69. Ricardo disse:

    Parabéns pelo trabalho irretocavel.
    Parabéns Fox Sports por transmitir a maior corrida do planeta,e por contar com os grandes profissionas que fizeram a cobertura.
    Parabéns Rodrigo,Hamilton,Edgard,Thiago.
    E que venha 2018.
    Grande abraço a todos.

  70. Vitão disse:

    Mattar, indescritível o prazer de ver a corrida pela FOX, e deleitar-se com narração e comentários da equipe ( você, Hamilton., Thiago e Edgard ) . Tudo ótimo, tudo sensacional ( deixei os 4 aparelhos da casa sintonizados na Fox para aumentar o rating da audiência kkkk) . Já autorizei um aumento de 30% para todos, é só passar no RH ( desculpe, mas foi o que deu para arrumar kkk, vocês merecem 1000%) . Forte abraço

  71. Rubens disse:

    Rodrigo pelo que li e tambem assisti , voce brigou muito por esse tipo de prova , pela transmissão, mostrar ao público e eu como telespectador fiquei impressionado com o empenho do canal e seus colaboradores para que isso fosse visto pelo público, amis uma vez parabens , por sua transmissão e conhecimento e tambem pela sua paixão. Sou um fã de corridas, motos e carros e vi uma transmissão de alto nivel, abraço.

  72. Ivan Castilho disse:

    Parabéns, transmissão foi sensacional!!! A luta valeu cada segundo e Le Mans retribuiu com uma prova emocionante! Agora é ir pra cima e preparar a transmissão do ano que vem, com o sucesso dessa transmissão dá pra brigar por mais horas ao vivo, pique e vontade de passar emoção e muita informação, vc e o super time da Fox tem!!!!

  73. André disse:

    Neste ano, os carros híbridos foram uma tremenda decepção. Todos quebraram. Inclusive o vencedor, o Porsche 919 #2, ficando mais de 1 hora parado nos boxes. A grande sorte dele é que isso aconteceu no primeiro 1/4 da prova. Aí teve os outros 3/4 pra se recuperar. Os confiáveis LMP2 foram muito melhores do que eles. Parabéns especial para a Jackie Chan Racing e seu brilhante trabalho.

  74. OSMAR DE OLIVIERA disse:

    SOMENTE UMA PALAVRA: SENSACIONAL AS 24 HORAS DE LE MANS.
    Torci demais pelo Corvette 63 na categoria GT/PRO que infelizmente devido a um erro do piloto, ao sair da pista e ir para a brita, furou o pneu dianteiro esquerdo. A Aston Martin ganhou. Mas esse Corvette, que carro!

  75. Luís Eduardo Consoni disse:

    Essa 85ª Edição das 24 Heures du Mans foi histórica…..uma das melhores, se não a melhor, que eu acompanhei, totalmente imprevisível com todos os LMP1 sofrendo problemas e uma recuperação homérica da trinca do Porsche 919 nº 2 (Bernhard-Bamber-Hartley), isso sem contar o show de Rodrigo Mattar, Hamilton Rodrigues, Thiago Alves e Edgard Mello Filho. Falta de conhecimento técnico? Que nada!!! Sou piloto e, modéstia a parte, entendo bem de automobilismo, e posso afirmar que foi um espetáculo essa transmissão do FoxSports, acompanhei todas as entradas ao vivo. Parabéns a todos os envolvidos.
    Luís Eduardo Consoni – PGC-B nº66680

  76. Claudinei Ribeiro disse:

    Parabéns pelo conteúdo do blog e também pela transmissão impecável do Fox Sports. Sonho com a totalidade das 24 h sendo transmitidas, quem sabe um dia! Mais uma vez obrigado pela dedicação e paixão pelo Endurance!!

  77. Roberto Borges disse:

    Caro Rodrigo,
    não tem jeito, vou ter que “chover no molhado”:
    SEN-SA-CIO-NAL!!!
    Parabéns a você, em especial, e a toda equipe espetacular da FOX. Parabéns à emissora por nos proporcionar essa oportunidade mágica!
    Agradeço imensamente!
    Um deleite, muito bom!
    Continue com esse pique e essa capacidade de buscar as informações que possui.
    Show de bola!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>