MENU

9 de abril de 2017 - 15:21Rali

WRC: Neuville, do inferno ao céu

2017-tour-de-corse-wrc

Dessa vez deu tudo certo: pressionado depois dos problemas em Monte-Carlo e na Suécia, Thierry Neuville contou com sorte e competência para vencer o lendário Tour de Corse neste fim de semana

RIO DE JANEIRO - Quatro etapas disputadas no Mundial de Rali (WRC): quatro pilotos de quatro marcas diferentes no topo do pódio. A competição começa equilibrada e finalmente a Hyundai, que já prometia um triunfo desde o primeiro evento em Monte-Carlo, no mês de janeiro, faturou sua primeira vitória com Thierry Neuville/Nicolas Gilsoul, na disputa do Tour de Corse que terminou neste domingo na França.

O Rali das 10 mil curvas, considerado um dos mais difíceis de todo o ano, foi o primeiro de um total de três disputados inteiramente em asfalto (Alemanha e Catalunha são os outros dois) e a princípio, parecia que a Citroën iria bisar o triunfo que Kris Meeke alcançou no México. O irlandês liderou bem no primeiro dia e estava absoluto à frente dos adversários, com 10 segundos de vantagem sobre Sébastien Ogier.

No sábado, Neuville atacou e venceu as duas especiais da primeira volta, realizada no período matinal. Até ali, Meeke e seu navegador Paul Nagle ainda mantinham a ponta com uma vantagem que baixou drasticamente para um segundo e meio. Só que na SS7, na segunda passagem pelo trecho La Porta-Valle di Rostino, o motor do Citroën de Meeke teve problemas e não houve outro remédio ao piloto que não desistir da competição

Sébastien Ogier também se atrasou no SS8 (Novella 2), perdendo tempo suficiente para permitir que Neuville/Gilsoul assegurassem uma sólida dianteira até a disputa das últimas especiais deste domingo, incluindo o Power Stage. A dupla fez os tempos mais rápidos na SS8 e SS9, fechando na 5ª posição da SS10, sem forçar o ritmo e assegurando uma vitória já há muito aguardada por Michael Nandan, que fizera severas críticas a Neuville em razão de seu erro infantil no Rali da Suécia.

Com a 2ª posição no Power Stage, em que Jari-Matti Latvala fez a pontuação máxima, Ogier conquistou seu quarto pódio em quatro etapas, mantendo com isto a liderança do campeonato. Dani Sordo/Marc Martí colocaram um segundo Hyundai i20 WRC na terceira posição, enquanto Latvala foi o quarto na geral, resultado que o deixa como vice-líder ainda na pontuação.

Craig Breen salvou a honra da Citroën terminando em quinto, seguido por um discretíssimo Hayden Paddon entre os seis carros do pelotão de elite que conseguiram terminar no top 10 sem ter percalços ao longo da disputa.

Andreas Mikkelsen/Anders Jäger Synnevag tiveram ótima performance na segunda aparição da dupla a bordo do Skoda Fabia WRC: os nórdicos brilharam e conquistaram o 7º posto na classificação geral, além da segunda vitória na divisão WRC2 em dois eventos que a dupla do carro #32 disputou neste ano. Teemu Sunninen e seu copiloto Markko Markkula ficaram em segundo na classe e em oitavo na soma dos tempos.

A boa surpresa foi o 9º lugar do piloto de Endurance e Fórmula E Stéphane Sarrazin, que tem equipe de Rali e vira e mexe participa de provas do gênero. Mas o francês, apesar de guiar um carro dentro do regulamento técnico do WRC2, não se inscreveu com direito a pontos no Mundial desta categoria – embora tenha conquistado dois na classificação geral. Assim, a 3ª posição do WRC2 e o último pontinho do dia ficaram com Yohan Rossel/Bénoit Fulcrand.

Romain Dumas completou a prova em 18º lugar na geral com seu Porsche 911 GT3-R e o veteranaço François Delecour veio logo a seguir com seu Fiat Abarth 124 num evento em que 58 dos 83 carros inscritos conseguiram chegar ao final da sexagésima edição do Tour de Corse.

Resultado final:

1 – Neuville-Gilsoul (Hyundai i20 WRC ’17) – 3.44’10”2
2 – Ogier-Ingrassia (Ford Fiesta WRC ’17) + 54”7
3 – Sordo-Marti (Hyundai i20 WRC ’17) + 56”0
4 – Latvala-Anttila (Toyota Yaris WRC ’17) + 1’09’6
5 – Breen-Martin (Citroen C3 WRC ’17) + 1’09’7
6 – Paddon-Kennard (Hyundai i20 WRC ’17) + 2’16”3
7 – Mikkelsen-Jaeger (Skoda Fabia R5) + 8’10”7
8 – Suninen-Markkula (Ford Fiesta R5) + 9’17”0
9 – Sarrazin-Renucci (Skoda Fabia R5) + 9’23”6
10 – Rossel-Fulcrand (Citroen DS3 R5) + 12’57”1

Classificação do WRC após a 4ª etapa:

1. Sébastien Ogier – 88 pontos
2. Jari-Matti Latvala – 75
3. Thierry Neuville – 54
4. Ott Tanak – 48
5. Dani Sordo – 47
6. Craig Breen – 33
7. Kris Meeke – 27
8. Hayden Paddon – 25
9. Elfyn Evans – 20
10. Andreas Mikkelsen – 12
11. Stéphane Lefévbre – 10
12. Juho Hänninen – 9
13. Teemu Sunninen – 5
14. Jan Kopecky – 4
15. Pontus Tidemand – 3
16. Stéphane Sarrazin – 2
17. Bryan Bouffier e Yohan Rossel – 1

4 comentários

  1. Lauro disse:

    Desta vez, finalmente foi feita justiça ao belga e à Hyundai, para compensar um pouco do azar que tiveram em Monte Carlo e na Suécia. Este ano, com 4 vencedores diferentes em 4 provas, o WRC já está sendo o campeonato mundial mais equilibrado dentro do esporte motor, à frente da F1 e também da Moto GP.

    Isso sem falar no nível do espetáculo, muito superior ao que qualquer categoria de pista pode oferecer ao público! Deem só uma olhada neste vídeo abaixo, com cenas incríveis de diferentes etapas WRC e também de alguns novos carros em teste. E olha que praticamente todas são do ano passado para trás, com carros menos potentes que os atuais, ainda enquadrados no regulamente antigo!!!
    https://youtu.be/vtjeydU1KvU

  2. Pedro Ribeiro disse:

    Tudo encaminhado para ser o melhor campeonato desde 2001!

  3. Augusto disse:

    Impressionante o vídeo Lauro…!!!… Valeu a postagem !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>