MENU

21 de março de 2017 - 10:22Mundial de Endurance

AF Corse pronta para a batalha no WEC

C7XhYsHXkAUlIkh.jpg_large-728x485

RIO DE JANEIRO - No início de abril, os fãs devotados da Ferrari na Itália poderão acompanhar o Prólogo do Mundial de Endurance (FIA WEC) em Monza. E verão também que os dois carros da AF Corse, equipe que representa a marca do cavalinho empinado na classe LMGTE-PRO apresentam uma nova programação visual para 2017.

Neste ano, a Ferrari comemora 70 anos da fundação da fábrica em Maranello, de onde saíram os primeiros carros esporte desenvolvidos para competição – o modelo 125S. E para comemorar a data, a pintura das duas 488 GTE da equipe de Amato Ferrari recebeu um tom de vermelho mais vistoso do que aquele que tínhamos visto nos carros do time nos últimos anos.

A equipe espera que o visual “Rosso Red” faça a AF Corse conquistar mais um título para a Ferrari entre os construtores –  o quinto em seis edições e o quarto para a escuderia. Pilotos da equipe não levam o título da LMGTE-PRO desde 2014 e o principal nome, o italiano Gianmaria Bruni, se bandeou para a rival Porsche.

O carro #51 terá agora o italiano Alessandro Pier Guidi ao lado do britânico James Calado. Sam Bird e Davide Rigon continuam juntos no #71. Os chassis são “zero-bala”, já que os carros do ano passado têm que correr na divisão LMGTE-AM – um deles foi para a Clearwater Racing e será visto no WEC.

A equipe ainda não definiu suas formações para as 24h de Le Mans.

3 comentários

  1. luigi disse:

    Lembrando que a Porsche também tem quase a mesma idade , e uma história de muitas vitórias também.

  2. Fernando Anholon disse:

    Que coisa linda esse carro! Essa 488 GTE tá incrível.
    Eu sou um fanático por Ferrari mesmo nunca tendo entrado e acelerado uma na vida. Ter o Cavallino voando no automobilismo e desfilando nas ruas é algo bonito de se ver. Ser competitiva nao é tarefa fácil quando se batalha contra a gigante Porsche, entretanto acredito que a Ferrari, depois de ter passado alguns anos nao muito bons, está em um bom caminho e trilhou uma belíssima tragetória nesses 70 anos.

    Tenho 28 anos e nasci em Monza no norte da Itália. Tive a oportunidade de ver o Cavallino acelerando em Maranello por diversas vezes. Impossível de me esquecer da sensacao que é ouvir um motor da lendária F40 ou da belíssima 458 Itália Speciale. Nao sei ao público em geral, mas o ronco do motor Ferrari é de arrepiar mesmo. Enzo fez um belo trabalho durante toda sua vida e a Ferrari se tornou o que se tornou porque ele fez questao de nunca perder suas origens. Apesar de uma figura contestável, Enzo foi considerado com justica o homem do século e, agora 69 anos depois, ainda encanta essa mágica criacao que nos presenteou.

    Uma história cravada no automobilismo e uma equipe cravada em meio peito.
    Forza Ferrari.

  3. Fernando Silva disse:

    O carro ficou belíssimo e o layout da pintura, sem as misturas de cores dos últimos anos, lembra um pouco os F458 das temporadas 2012 e 2013, só que este vermelho está bem mais vivo.
    Contudo, acho que o time perde em competitivade sem Gianmaria Bruni.
    A conferir…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>