MENU

12 de janeiro de 2017 - 15:11Mundial de Endurance

WEC 2017 – Silly Season, classe LMGTE-PRO

CAR #95 / ASTON MARTIN RACING / GBR / Aston Martin Vantage / Nicki Thiim (DNK) / Marco S¿rensen (DNK) - WEC 6 Hours of Bahrain - Bahrain International Circuit - Sakhir - Bahrain

Campeã de pilotos e equipes na LMGTE-PRO em 2016, a Aston Martin Racing é esperada no palco das batalhas da principal divisão de Grã-Turismo na próxima temporada do FIA WEC

RIO DE JANEIRO - Na sequência da Silly Season do FIA World Endurance Championship em 2017, o blog A Mil Por Hora traz o panorama de momento para a classe LMGTE-PRO. A divisão principal de Grã-Turismo, para pilotos de graduação ouro ou platina, fervilha esperando pela estreia da BMW na próxima temporada, conferindo à competição um nível de disputa e envolvimento cada vez maior das fábricas que vêm disputando a categoria.

Para este ano, é garantida a participação oficial de quatro marcas – Porsche, Ford, Aston Martin e da atual campeã Ferrari. Há rumores de que a Corvette, via Larbre Competition, poderia finalmente se engajar com uma inscrição oficial para este ano. Até aqui, a duas semanas do encerramento das inscrições full season para a próxima temporada – que serão anunciadas dia 2 de fevereiro – nada ainda foi confirmado.

O que se espera é que a LMGTE-PRO tenha menos polêmicas do que no último ano ao nível do Balance of Performance (BoP). E que o novo Porsche 911 GTE esteja à altura das pretensões do construtor de Weissach no regresso da equipe de Olaf Manthey como representante oficial neste ano.

Outra novidade é a redução dos sets de pneus que serão oferecidos às equipes em cada corrida com seis horas de duração. Os times terão que administrar agora quatro jogos (ao invés de seis, como acontecia até o ano passado), incluindo o treino classificatório. E serão permitidas três especificações de pneus escolhidas pelas equipes – e não pelos fabricantes. Duas dessas especificações têm que ser indicadas até 15 dias antes do início dos treinos para as 6h de Silverstone, primeira etapa do campeonato, em abril.

Vamos ao possível quadro de participantes:

Ford Chip Ganassi Racing (2 carros – confirmado)

A Ford e a equipe de Chip Ganassi Racing, em associação com a Multimatic, regressam ao Mundial de Endurance para mais uma temporada. O plantel de pilotos deve ser o mesmo de 2016, com Stefan Mücke e Olivier Pla dividindo um carro e os britânicos Andy Priaulx e Harry Tincknell noutro. Para os carros do WEC nas 24h de Le Mans, é bem plausível que Tony Kanaan esteja num deles, assim como o piloto de testes Billy Johnson.

Carro: Ford GT EcoBoost
Motor: Ford EcoBoost 3,5 litros V6 Turbo
Pilotos: a definir

Porsche Motorsport (2 carros – confirmado)

Campeã mundial em 2015, a Porsche volta com um esquema totalmente de fábrica após um ano sabático com apenas um 991 RSR modificado e entregue à equipe Dempsey Racing-Proton. Ao longo do último ano e também do anterior, os alemães prepararam um carro novo que estreia em 2017: a versão repaginada do 911 GTE traz como grande novidade a montagem do motor (ainda que seja a boa e velha unidade de 4 litros aspirada com os cilindros flat) em posição central, melhorando o centro de gravidade e a distribuição de peso do bólido. Três dos pilotos fixos já foram anunciados – Richard Lietz, Frederic Makowiecki e Michael Christensen. Resta o quarto nome e há uma enorme expectativa da Porsche em finalmente poder anunciar a contratação de Gianmaria Bruni. Outros pilotos serão confirmados ainda para a disputa das 24h de Le Mans.

Carro: Porsche 911 GTE
Motor: Porsche 4 litros Flat 6
Pilotos: a definir

Aston Martin (2 carros – a confirmar)

Dona dos títulos de equipes e pilotos com Nicki Thiim e Marco Sørensen no último ano, a Aston Martin Racing é aguardada para a próxima temporada do FIA WEC com um mínimo de dois carros na divisão LMGTE-PRO. Um deles certamente terá o “Dane Train” aqui citado. O veterano Darren Turner também deve continuar para mais um campeonato. A dúvida está nos outros nomes que seriam aproveitados na equipe chefiada por Paul Howarth.

Carro: Aston Martin Vantage GTE
Motor: Aston Martin 4,5 litros V8
Pilotos: a definir

AF Corse (2 carros – confirmado)

Nesta semana, Amato Ferrari abriu o jogo e confirmou que a equipe italiana segue como representante oficial da Ferrari na LMGTE-PRO com duas Ferrari 488 GTE. Com a indefinição da permanência de Gianmaria Bruni, que pode ir para a Porsche, Amato sabe que poderá contar mais um ano com Davide Rigon, Sam Bird e James Calado. Caso Bruni realmente saia, a equipe deve buscar um quarto piloto para completar o time fixo para 2017.

Carro: Ferrari 488 GTE
Motor: Ferrari F154CB 3,9 litros V6 Turbo
Pilotos: a definir

Larbre Competition (1 carro – pouco provável)

Não é de hoje que Jack Lecomte acalenta o sonho de disputar a classe LMGTE-PRO do FIA WEC com um Chevrolet Corvette C7-R. Para isso, o francês precisa do aval da General Motors nos EUA. E com esse aval, ele oficializa a inscrição de um carro spec 2016 com status oficial de fábrica. Caso confirme essa improvável participação, Lecomte espera contar com Pierre Ragues e Ricky Taylor para a temporada de nove provas do Mundial.

Carro: Chevrolet Corvette C7-R
Motor: Chevrolet LS5R 5,5 litros V8
Pilotos: a definir

Total:

Full Season – 8-9 carros
24h de Le Mans – 8-9 carros

11 comentários

  1. Pedro Ribeiro disse:

    Lamentável a GM continuar a com Corvette Racing somente em Le Mans. Recurso tem de sobra pra patrocinar a empreitada da Larbre até com um carro com spec 2017. Até a Ford tem 4 GTs prontos pra brigar com Aston, Ferrari e Porsche no WTSCC e no WEC, qual a dificuldade em construir UM Corvette e disputar a temporada do WEC sob o manto do Lecomte?

    • Rodrigo Mattar disse:

      Pedro, a Corvette não tem a menor confiança no Jack Lecomte.

      • Pedro Ribeiro disse:

        Se o mal é confiança, deixa a Larbre e o Lecomte chupando o dedo com a GTE-Am e estampa “Corvette Racing” no WEC. Não me parece lógico, tendo recursos, deixar de investir numa equipe quando o maior adversário doméstico participa integralmente da WEC e da IMSA.

      • Rodrigo Mattar disse:

        É. Mas aí não há hipótese da própria Corvette Racing ingressar no WEC.

  2. fernando disse:

    Se a expectativa da Ford for ir pra Le mans com 2 carros como está sendo dito, esquece TK eles vão optar pelos pilotos da IMSA.

    • Rodrigo Mattar disse:

      Fernando, serão quatro carros: dois da IMSA e dois do WEC. TK vai correr nas 24h de Daytona no carro do WEC e um deles não tem 3º piloto desde que o Marino Franchitti saiu fora.

      • fernando disse:

        Sim Rodrigo, se for 4 carros ele tem chance.
        Mas na sua materia cita apenas 2, entao imaginei que eles iriam só com o time do WEC esse ano.

        “Full Season – 8-9 carros
        24h de Le Mans – 8-9 carros”

      • Rodrigo Mattar disse:

        Isso é o WEC. Em Le Mans podem ser inscritos carros da IMSA. E serão cinco – dois Ford, dois Corvette e a Ferrari da Risi.

  3. hodari disse:

    E a situação do Fernando Rees na Aston Martin?

  4. Fernando Silva disse:

    Referente ao TK eu vou mais além: Quando participou do Nitro (do Fox Sports) ele deixou claro que este ano decide sobre sua aposentadoria da Indy, porque já está com 42 anos e é claro que tem consciência de que já foi mais rápido nos monopostos. Porém, o IMSA e até mesmo o WEC poderão ser seu futuro no automobilismo…vale lembrar que ele já fez bons tempos com o Ford GT nos testes das 24h de Daytona e está numa trinca com carro e pilotos do WEC, e não do IMSA.
    Imaginem se o #69 vence na GTLM, sendo que TK costuma sempre se apresentar bem nessas provas. No mínimo estará em Le Mans…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>