MENU

10 de janeiro de 2017 - 19:15Rali Dakar

Barreda conquista 2ª etapa neste Dakar e Sunderland administra liderança nas Motos

Joan-Barreda-4

O espanhol Joan Barreda Bort ganhou uma etapa pela segunda vez no Rali Dakar, mas não ameaça na classificação – a menos que os adversários tenham problemas

RIO DE JANEIRO - A segunda perna da especial maratona para os motociclistas terminou sem incidentes graves para os 110 pilotos que deram a largada para os 492 km previstos entre Uyuni e Salta, a caminho da Argentina. A volta ao país do Papa Francisco não foi fácil: havia muito barro e lama no primeiro trecho do percurso e muitas dunas ao largo da região do Grande Salar de Uyuni, um espetáculo para os olhos.

E por falar em espetáculo, mesmo numa especial difícil, sobressaiu-se o espanhol Joan Barreda Bort com sua Honda CR450F. O piloto da moto #11 conservou bem os pneus e o equipamento. E apesar de um pequeno atolamento no início da etapa, ele conseguiu o melhor tempo do dia – 4h28min21seg, quase quatro minutos melhor que o austríaco Matthias Walkner, que foi o segundo colocado a bordo de sua KTM.

O britânico Sam Sunderland, que nunca terminou um Rali Dakar na carreira – aliás, ele jamais havia sobrevivido à primeira semana – continua administrando sua vantagem na classificação geral. Sem muitos sustos, terminou o dia hoje em 3º lugar, perdendo 3min54seg para Barreda. Michael Metge foi o quarto mais rápido e Juan Pedrero Garcia, que teve um forte início ao fechar a primeira parte da etapa com o 2º melhor tempo, baixou para quinto.

Paulo Gonçalves continua tentando recuperar terreno, mas não está fácil. O simpático português foi 6º, lutando contra os problemas de falta de visibilidade. “Tive que limpar meus óculos a cada dois minutos no início da especial, por causa da lama”, confirmou o luso. Já o vencedor da primeira perna da etapa maratona, o estadunidense Ricky Brabec, não conseguiu repetir a performance do dia anterior e ficou apenas com a 12ª colocação.

Richard Fliter foi o melhor brasileiro na 8ª etapa: ele completou com o tempo de 5h25min40seg, o 57º melhor da trilha. Ricardo Martins foi o 62º, com 5h30min31seg. Na soma dos tempos, extra-oficialmente, Martins ocupa a 58ª posição e Fliter a 62ª.

Resultado da etapa #8
Uyuni-Salta
Total: 492 km cronometrados – 892 km

1. #11 Joan Barreda Bort (Honda) – 4h28min21seg
2. #16 Matthias Walkner (KTM) – a 3min51seg
3. #14 Sam Sunderland (KTM) – a 3min54seg
4. #15 Michael Metge (Honda) – a 4min25seg
5. #12 Juan Pederero Garcia (Sherco-TVS) – a 6min00seg
6. #17 Paulo Gonçalves (Honda) – a 7min06seg
7. #3 Pablo Quintanilla (Husqvarna) – a 7min07seg
8. #31 Pierre-Alexandre Renet (Husqvarna) – a 9min26seg
9. #23 Xavier De Soultrait (Yamaha) – a 9min31seg
10. #8 Gerard Farres Guell (KTM) – a 9min42seg

Classificação geral:

1. #14 Sam Sunderland – 22h01min08seg
2. #3 Pablo Quintanilla – a 20min58seg
3. #6 Adrien Van Beveren – a 28min49seg
4. #16 Matthias Walkner – a 34min14seg (incluindo +5min de penalização)
5. #8 Gerard Farres Guell – a 34min24seg
6. #23 Xavier De Soultrait – a 50min10seg (incluindo +7min de penalização)
8. #17 Paulo Gonçalves – a 1h08min34seg (incluindo +1h de penalização)
9. #11 Joan Barreda Bort – a 1h10min53seg (incluindo +1h01min de penalização)
10. #27 Joaquin Rodrigues – a 1h36min00seg (ASO devolveu 27min01seg ao piloto)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>