MENU

7 de janeiro de 2017 - 12:58Mundial de Endurance

Asiáticos confirmam entrada no FIA WEC em 2017

le-mans-test-2016-finish-order-51

A Clearwater Racing anunciou hoje na Tailândia, durante o fim de semana do Asian Le Mans Series, que participará do FIA WEC em 2017 na classe LMGTE-AM

RIO DE JANEIRO - Quarta colocada nas 24h de Le Mans ano passado na categoria LMGTE-AM, a Clearwater Racing confirmou que estará no grid do Campeonato Mundial de Endurance (FIA WEC) em 2017. A equipe de Cingapura, participante do Asian Le Mans Series nos últimos anos, será a primeira do sudoeste asiático a enfrentar as nove etapas do calendário que começa em abril no circuito britânico de Silverstone.

A equipe terá suporte técnico da AF Corse, mas trabalhando com seu pessoal liderado por Keith Leong e Arjunan Kulasegaram sob a supervisão de Mok Weng Sun, proprietário do time e um dos três pilotos confirmados para a temporada – os outros dois serão o japonês Keita Sawa e o irlandês Matt Griffin, o mais experiente da trinca e que já tem várias participações no WEC defendendo a AF Corse.

Ano passado, a Clearwater distinguiu-se em Sarthe por levar uma das programações visuais mais bonitas de qualquer carro nas 24h de Le Mans. A equipe pretende manter o visual cromado no carro – uma Ferrari 488 GTE – que será inscrita na divisão LMGTE-AM, que assim tem o seu primeiro carro oficialmente confirmado.

As equipes que pretenderem disputar o Mundial têm até o dia 24 deste mês para confirmar suas inscrições. A lista oficial será divulgada em 2 de fevereiro, no mesmo dia em que serão anunciados os times do ELMS e também os 60 titulares e os 10 reservas para Le Mans.

3 comentários

  1. Diego disse:

    Tem ideia do orçamento (budget) que uma equipe GTE-AM gasta no WEC Rodrigo?

    • Rodrigo Mattar disse:

      Não, mas lembre-se que o grosso do orçamento é sustentado por pilotos pagantes. Acredito que um assento não saia por menos de US$ 500 mil por temporada.

  2. Diego disse:

    Muito mais barato que correr de Stock Car – e isso nem considerando uma equipe de ponta da Stock. Li na reportagem do GP, sobre o título de Felipe Fraga, que uma equipe top gasta R$10 milhões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>