MENU

26 de janeiro de 2017 - 16:52IMSA Weather Tech SportsCar Championship

24h de Daytona: Barbosa lidera novo 1-2-3 dos Cadillac DPi

Dagys_2016_10635

O Nissan Ligier DPi da Tequila Patrón ESM ficou com a 7ª posição no segundo treino livre para as 24h de Daytona (Foto: John Dagys/Sportscar365.com)

RIO DE JANEIRO - O segundo treino livre para as 24h de Daytona apresentou novo domínio dos protótipos Cadillac DPi-V.R, construídos sob plataforma da italiana Dallara. E na última sessão com meia hora de duração antes da definição do grid, o carro #5 da Action Express voltou a comandar a folha de tempos: o português João Barbosa foi o mais rápido no curto treino, com 1’38″549, 0″177 mais rápido que o #10 guiado por Ricky Taylor. Dane Cameron ficou com o 3º tempo em 1’40″132.

Novamente a DragonSpeed foi a melhor entre as equipes com protótipos LMP2: Loïc Duval marcou 1’40″511 antes de sofrer um acidente que danificou bem o Oreca 07 do time e ficou com o quarto lugar, seguido por Stephen Simpson no #85 da JDC-Miller Motorsports e por Neel Jani no #13 da Rebellion Racing. Ryan Dalziel fez o 7º tempo no carro que terá também o brasileiro Pipo Derani, cravando 1’41″116. O #22 de Bruno Senna, responsável pela bandeira vermelha que encerrou as atividades de pista a poucos minutos do fim, ficou na 9ª colocação, com Johannes Van Overbeek a bordo.

Entre os protótipos da classe PC, que disputam pela última vez as 24h de Daytona neste fim de semana, Johnny Mowlem foi o piloto mais rápido no segundo treino livre. O experiente britânico fez a marca de 1’44″175, apenas 0″027 abaixo do mexicano Pato O’Ward. Buddy Rice ficou bem atrás, marcando o 3º tempo em 1’46″795.

Olivier Pla conseguiu uma volta melhor que na primeira sessão, tornando a colocar o Ford GT EcoBoost #68 no topo da classificação entre os inscritos da GTLM ao longo da sessão. O francês virou em 1’44″245 (novo recorde extra-oficial para a categoria), quase três décimos abaixo do finlandês Toni Vilander, com a Ferrari 488 GTE da Risi Competizione. Patrick Pilet foi o 3º com o novo Porsche e Bill Auberlen – companheiro de equipe do brasileiro Augusto Farfus – ficou com a quarta posição. Com o Ford #69 que terá a bordo Tony Kanaan, campeão da prova em 2015 junto a Kyle Larson e Jamie McMurray, Harry Tincknell fez o sétimo tempo – a apenas meio segundo do melhor tempo no FP2.

Na GTD, deu Porsche: Patrick Lindsey estabeleceu o melhor tempo entre os 27 carros da divisão, com 1’47″135. Alessandro Pier Guidi ficou a 0″059 com a Ferrari 488 GT3 da Spirit of Race, seguido por Alessandro Balzan na Ferrari da Scuderia Corsa e por Marco Sørensen no Aston Martin da equipe oficial de fábrica. Michael Christensen fechou os cinco mais rápidos com o Porsche #59 da Manthey Racing. O Acura NSX do brasileiro Oswaldo Negri ficou em 23º lugar na sessão que antecede a definição do grid e 50º na geral, com o tempo de 1’50″749, após apenas quatro voltas.

Mais uma vez a folha de tempos registrou a ausência de um carro entre os 55 inscritos para a corrida. Após a ausência do Lexus #15 no FP1, o Oreca FLM09C #8 da Starworks Motorsports não deu as caras na sessão.

O treino classificatório para a definição do grid da 55ª edição das 24h de Daytona começa daqui a pouco, às 18h10 pelo horário de Brasília. São 15 minutos de treino cronometrado para as classes (pela ordem) GTD, GTLM, Prototype Challenge e Prototype – que deve ter o pole position.

1 comentário

  1. Enio Filho disse:

    GTLM e PC com tempos iguais, vai ser dificil o trafego na prova.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>