MENU

30 de dezembro de 2016 - 17:22Mundial de Endurance

WEC 2017 – Silly Season, classe LMP1

porsche2017

A nova versão do Porsche 919 Hybrid já foi testada em Motorland Aragón, na Espanha, pelos novos recrutas Nick Tandy e Earl Bamber. Andre Lotterer é a outra novidade entre os pilotos dos bicampeões do WEC para 2017

RIO DE JANEIRO - A próxima temporada do Campeonato Mundial de Endurance (FIA WEC) começará com uma baixa das mais sentidas: após 17 anos envolvida nas competições de longa duração e presente em todas as 41 provas da categoria desde que foi recriada pela Federação Internacional de Automobilismo em conjunto com o Automobile Club de l’Ouest (ACO) há quatro anos, a Audi não estará nas pistas e principalmente nas 24h de Le Mans em 2017.

Tamanho desfalque fará da LMP1 uma divisão com apenas duas montadoras – a bicampeã Porsche e a rival Toyota – envolvidas com esquemas oficiais de fábrica. Também a saída da Rebellion Racing em virtude das incertezas de regulamento para os times privados fez com que apenas a ByKolles Racing restasse entre os construtores independentes – e nem mesmo a equipe de Colin Kolles definiu ainda qual será o powerplant de seu carro para a próxima temporada.

Com o regulamento técnico dos modelos híbridos mantidos até pelo menos o ano de 2019, a FIA e o ACO esperam contar com mais equipes e novos fabricantes no futuro: a BR Engineering teria assinado um acordo de mútua cooperação com a Dallara (mas consta na imprensa internacional que os russos já atravessam dificuldades) e a britânica Ginetta, com a expertise adqurida na construção do seu G57, estaria a caminho de conceber um protótipo LMP1 a estrear no ano de 2018.

Por enquanto, o panorama da classe principal é este:

Porsche Team (2 carros – confirmados)

Bicampeã de Construtores no WEC, a Porsche apresenta para 2017 a quarta evolução do seu 919 Hybrid que já ganhou as pistas antes do fim deste ano para os primeiros ensaios dinâmicos. E o construtor de Weissach está cheio de novidades não só na parte técnica quanto na pista. É que nada menos que dois dos três pilotos que compunham o carro #2 que conquistou o título saíram: Romain Dumas e Marc Lieb não defenderão o título na próxima temporada. E Andre Lotterer acabou por se tornar o único refugiado da Audi no esquema da marca. Ele vai guiar junto a Neel Jani e Nick Tandy, campeão das 24h de Le Mans em 2015 e que ocupará uma das vagas com a saída de Lieb e Dumas. A aposentadoria de Mark Webber traz outro neozelandês para o Porsche Team: Earl Bamber vai andar no segundo carro ao lado de Timo Bernhard e Brendon Hartley.

Carro: Porsche 919 Hybrid
Motor: Porsche V4 2 litros biturbo + Sistemas Híbridos
Pilotos: Andre Lotterer/Neel Jani/Nick Tandy (#1) e Timo Bernhard/Earl Bamber/Brendon Hartley (#2)

Toyota Gazoo Racing (2 carros – a confirmar e 3 carros – Silverstone, Spa-Francorchamps e Le Mans)

A Toyota estreou em 2016 um novo carro – o TS050 Hybrid, que quase deu aos japoneses aquela que poderia ter sido a primeira e histórica vitória nas 24h de Le Mans. Mas uma falha no carro #5 do trio Sébastien Buemi/Anthony Davidson/Kazuki Nakajima jogou fora na última volta um triunfo que era praticamente favas contadas. Valeu como aprendizado e os japoneses conseguiram reagir no restante do campeonato, recuperando a dignidade e voltando ao topo do pódio nas 6h de Fuji.

Mas o triunfo em Sarthe segue como a grande obsessão dos nipônicos. E para isso, a Toyota não deve medir esforços. Pascal Vasselon e seus comandados trabalham para pôr três carros na pista, pelo menos nas três primeiras etapas do WEC, que incluem Le Mans – evidentemente. Num ano de falta de carros na LMP1, é um esforço tão válido quanto hercúleo com o objetivo de derrotar a Porsche. Os pilotos não foram confirmados – mas os colegas da Argentina já dão como favas contadas a presença de José María “Pechito” López, tricampeão do Mundial de Carros de Turismo (WTCC) como um dos contratados para 2017. Stéphane Sarrazin ficaria exclusivamente com o terceiro carro preparado para um número reduzido de provas, ao lado de outro japonês (Ryo Hirakawa) e mais um piloto a ser confirmado. O brasileiro Pipo Derani participou no teste de pós-temporada para novatos no Bahrein e deixou ótima impressão.

Carro: Toyota 050 Hybrid
Motor: Toyota V6 2,4 litros biturbo + Sistemas Híbridos
Pilotos: a definir

ByKolles Racing (1 carro – provável ou 2 carros – possível)

O time sediado na Alemanha e que corre com bandeira da Áustria será o único a competir em 2017 com um LMP1 não-oficial. O CLM P1/01, projeto do engenheiro Paul White, deve mais uma vez passar por uma remodelação de aerodinâmica e principalmente por modificações estruturais para abrigar um novo motor, já que a unidade AER utilizada nas últimas três temporadas está oficialmente descartada. Colin Kölles negocia para ter uma unidade Nissan ou Judd em seu carro, mas nada foi ainda oficializado.

Quanto a pilotos, embora Robert Kubica tenha impressionado muito nos treinos realizados no Bahrein, a tendência é que seja mantida a mesma trinca da última temporada se por acaso a equipe alinhar somente um carro. Porque, se o ACO conseguir persuadir Kölles, a equipe pode acabar colocando um segundo protótipo – hipótese ainda não descartada – e ajudar a salvar o grid da classe principal do Mundial de Endurance.

Carro: CLM P1/01
Motor: a definir
Pilotos: a definir

Total:

Full Season – 5-6 carros
24h de Le Mans – 6-8 carros

2 comentários

  1. Artur Hoffmann disse:

    Bom dia, Boa tarde, Boa noite eu lê que a ferrari voltaria na categoria LMP1, eu lê esse comentário em 2016 e estou ancioso para ver o carro se for verdade se alguém souber mais informações fico grato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>