MENU

5 de novembro de 2016 - 04:20Mundial de Endurance

Equilíbrio e pole da Porsche para as 6h de Xangai

2016-6-Heures-de-Shanghai-Adrenal-Media-GT5D1841_hd

Terceira pole no ano para a Porsche e segunda do carro #1, dos atuais campeões mundiais: dessa vez, Brendon Hartley e Mark Webber tiveram muito trabalho para conquistar a posição de honra do grid das 6h de Xangai (Foto: Gabi Tomescu/AdrenalMedia.com)

RIO DE JANEIRO - Menos de meio segundo na média dos tempos dos cinco primeiros do grid. Seis carros dentro de seis décimos de segundo. A qualificação que definiu o grid das 6h de Xangai voltou a evidenciar o equilíbrio entre Audi, Porsche e Toyota no FIA WEC, o Campeonato Mundial de Endurance. Mas alguém tinha que ficar com a pole position – e esse alguém, pela 3ª vez no ano, foi a Porsche.

Com o carro #1, os atuais campeões Brendon Hartley e Mark Webber conquistaram para a casa de Weissach a posição de honra. A média da melhor volta dos dois pilotos foi 1’44″462, superando o Toyota #5 de Sébastien Buemi e Anthony Davidson por meros 0″060. E não foi fácil: uma das voltas do neozelandês do 919 Hybrid acabou cancelada porque o piloto foi além dos limites da pista impostos pela direção de prova.

A Audi vinha do melhor tempo no treino matinal e lutou muito por mais uma pole – mas o #8 guiado por Oliver Jarvis e Loïc Duval acabou mesmo ficando com o 3º posto no grid, a 0″148 da pole. O #6 dos vice-líderes do campeonato conquistou a quarta posição, seguido do outro Audi R18 e do Porsche #2, em mais uma performance pouco entusiasmante do carro que lidera a classificação. Marc Lieb e Neel Jani foram os únicos pilotos entre os LMP1 híbridos a ficar com a média de voltas acima de 1’45″.

Entre os LMP1 sem sistemas híbridos e independentes de fábricas, outra vez a Rebellion prevaleceu e conquistou, com folga, o melhor tempo do grid e a 7ª posição geral.

2016-6-Heures-de-Shanghai-Adrenal-Media-GT7D2248_hd

Primeira pole: a Manor conquistou o ponto extra da LMP2 com um bom desempenho dos britânicos Alex Lynn e Matt Rao a bordo do Oreca #44 (Foto: Gabi Tomescu/AdrenalMedia.com)

Já na LMP2, surpresa: a Manor conquistou seu primeiro ponto extra na categoria, num belo trabalho das jovens promessas britânicas Matt Rao e Alex Lynn. A média da melhor volta deles foi 1’54″225, desbancando da posição de honra o #36 da Signatech-Alpine, equipe que lidera o campeonato e pode chegar ao título antecipado da temporada nas 6h de Xangai.

A Extreme Speed Motorsports continua bem: com Tom Blomqvist e Sean Gelael, obteve a 3ª posição em sua divisão, superando o Oreca da G-Drive Racing e o Ligier JS P2 da RGR Sport by Morand. Num último esforço, Bruno Senna conseguiu a melhor volta do #43 em 1’53″632 – aliás, foi a melhor volta dentre todos os pilotos da categoria no treino classificatório. Só que Ricardo González, o patrão do time e que tem não só graduação inferior como é bem mais lento, marcou 1’56″059 na melhor volta dele. Por isso, o #43 ficou em 13º na geral e quinto na categoria.

Pipo Derani não andou no treino oficial dessa vez: acompanhou o trabalho de Ryan Dalziel e Chris Cumming, que classificaram o #31 da Tequila Patrón ESM em 17º na geral e nono na LMP2. O escocês até que andou bem e fez 1’54’773, um bom tempo. Só que Cumming, sem o mesmo ritmo do parceiro, não foi além de 1’58″105.

Mais cedo, as classes LMGTE-PRO e LMGTE-AM abriram os trabalhos – com 20 minutos de atraso. Houve acidentes na prova da Porsche Carrera Cup Asia que fizeram com que os responsáveis pelo circuito tivessem que consertar as barreiras de proteção. E não obstante, havia óleo em trechos de alta velocidade. Mas felizmente para os pilotos de Grã-Turismo, tudo correu bem.

Quer dizer, nem todos: de última hora, as Ferrari 488 GTE levaram uma “canetada” num BoP extra divulgado pela FIA e pelo ACO, o que terá desagradado muito a equipe AF Corse de Amato Ferrari. Como efeito, os carros italianos não puderam discutir a pole, que ficou mesmo com a Ford – pela segunda vez seguida na temporada.

2016-6-Heures-de-Shanghai-Adrenal-Media-GT5D0794_n

1-2 da Ford na LMGTE-PRO e o ponto extra da pole foi para Andy Priaulx e Harry Tincknell (Foto: Gabi Tomescu/AdrenalMedia.com)

E em 1-2, na famosa dobradinha: o #67 dos britânicos Harry Tincknell e Andy Priaulx levou o ponto extra dessa vez. Média de voltas em 2’01″391, 0″137 melhor que Stefan Mücke e Olivier Pla, que se revezaram a bordo do #66. O Aston Martin #95 de Nicki Thiim e Marco Sørensen bem que tentou, mas acabou relegado ao 3º lugar a seis décimos da pole em sua classe. Além de uma volta eliminada por exceder os limites da pista, a Ferrari de Gimmi Bruni e James Calado fez o quarto tempo, superando o outro Aston Martin, a Ferrari restante e o Porsche #77 da Dempsey Racing-Proton.

Já na LMGTE-AM, nenhuma surpresa, com o Aston Martin #98 de Pedro Lamy e Paul Dalla Lana marcando mais uma vez a melhor média na classificação. É a quinta vez em oito provas que o carro do construtor britânico é melhor que os adversários num treino oficial. A média de 2’04″997 foi 0″337 melhor que a Ferrari de Rui Águas e François Perrodo, que se classificaram em 2º. Khaled Al Qubaisi e Patrick Long dividiram a responsabilidade de conduzir o Porsche #88 da Abu Dhabi Racing-Proton e fecharam os três primeiros, seguidos do #78 da KCMG, do #86 da Gulf Racing e do fecha-raia Corvette #50 da Larbre Competition.

As 6h de Xangai serão disputadas a partir da 1h da manhã deste sábado. E você pode acompanhar a corrida AO VIVO e NA ÍNTEGRA, via Fox Play. CLIQUE AQUI. E boa corrida!

2 comentários

  1. Lucas disse:

    Com o fechamento da divisão do WEC da audi, existe alguma possibilidade de remanejar alguns pilotos dela para a porsche ?? (no lugar do Webber ou algum outro)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>