MENU

20 de setembro de 2016 - 15:21Blancpain Endurance Series

Por um ponto!

timthumb

A equipe Garage 59, dos pilotos Rob Bell/Côme Ledogar/Shane Van Gisbergen (este substituído na última prova por Duncan Tappy) levou o título do Blancpain Endurance Series numa corrida atribulada no último domingo, em Nürburgring (Foto: Oliver Beroud/Vision Sport Agency/Blancpain GT Series)

RIO DE JANEIRO - O Blancpain Endurance Series tem novos campeões: numa das decisões mais apertadas da história da categoria, a trinca formada por Shane Van Gisbergen/Rob Bell/Côme Ledogar faturou o título da temporada 2016 de Endurance da série organizada pela Stéphane Ratel Organisation (SRO), com apenas um pontinho de vantagem (68 a 67) sobre Jazeman Jaafar/Maximilian Buhk/Dominik Baumann, que defendem a HTP Motorsport com um Mercedes AMG GT3.

Os pilotos da Garage 59 tiveram uma corrida bastante atribulada e não passaram do 30º lugar na corrida do último fim de semana em Nürburgring, o que poderia ter custado muito caro se os rivais chegassem em posição de pódio. Mas a sorte sorriu para os líderes da classificação – e Van Gisbergen nem estava na Alemanha, já que a prioridade do piloto é o V8 Supercars, que disputou também no mesmo fim de semana a Pirtek Enduro Cup. No lugar de SVG estava Duncan Tappy.

O 4º lugar conquistado pela trinca da HTP Motorsport foi insuficiente, na corrida ganha pela Grässer Racing Team (GRT) e o Lamborghini Huracán guiado por Mirko Bortolotti/Rolf Ineichen/Christian Engelhart, que completou 85 voltas no total, com vantagem de 0″351 para Fréderic Vervisch/Dries Vanthoor/Laurens Vanthoor, no Audi R8 LMS da equipe belga WRT. O pódio teve o Nissan GT-R Nismo de Mitsunori Takaboshi/Lucas Ordoñez/Alex Buncombe.

Os brasileiros Rodrigo Baptista e Sérgio Jimenez dividiram o Audi #3 da WRT com o francês Adrien Tambay. Contudo, o carro teve problemas com os amortecedores e a trinca foi obrigada a desistir, abandonando a corrida com 71 voltas completadas. Foi um duro ano de aprendizado para Rodrigo, que teve como única alegria no BES o pódio nos 1000 km de Paul Ricard, quando chegou em 3º lugar. O piloto fechou o ano na 15ª posição, com 19 pontos. Jimenez, que não correu na França naquela oportunidade, teve como melhor resultado o 12º posto nas 24h de Spa-Francorchamps.

Na classe Pro-Am, a Black Pearl Racing venceu com a Ferrari 488 GT3 de Steve Parrow/Daniel Keilwitz/Alexander Matschull, que terminaram num convincente 5º lugar na geral. O título foi para as mãos do trio formado por Alessandro Bonacini/Andrea Rizzoli/Michael Broniszewski, que somaram 102 pontos ao fim das cinco etapas do certame. Philippe Giauque/Henry Hassid/Franck Perera, da equipe tcheca ISR, ficaram com o vice.

Os franceses Jean-Luc Beaubèlique/Maurice Ricci/Gilles Vannelet levaram a melhor com o Mercedes AMG GT3 da equipe AKKA-ASP entre as tripulações da Am Cup, fechando a disputa em décimo-nono. Não foi suficiente, todavia, para tirar o troféu de campeão das mãos de Liam Talbot/Marco Zanuttini/Vadim Gitlin: os pilotos da Kessel Racing terminaram em 6º lugar na categoria na última prova do campeonato e levaram o título com quatro pontos de vantagem (96 a 92).

A última prova das séries Blancpain será da Sprint Series, no circuito catalão de Barcelona, no fim de semana de 1º e 2 de outubro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>